Clique e assine a partir de 9,90/mês
Augusto Nunes Por Coluna Com palavras e imagens, esta página tenta apressar a chegada do futuro que o Brasil espera deitado em berço esplêndido. E lembrar aos sem-memória o que não pode ser esquecido. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

O estridente silêncio do PT sobre a tragédia venezuelana

Por que os pregadores de missa negra não deram um pio sobre os 700 refugiados que a cada 24 horas cruzam a fronteira com o Brasil?

Por Augusto Nunes - 8 May 2018, 20h04

Por que o PT ainda não disse uma palavra sobre os 50 mil venezuelanos que, nos últimos três anos, cruzaram a fronteira do Brasil em busca da sobrevivência em Roraima? Por que os pregadores de missa negra não deram um pio sobre os 700 refugiados que a cada 24 horas ampliam as dimensões superlativas do drama? Por que fingem não enxergar os fugitivos que se amontoam em praças públicas, e vagam pelas ruas de Boa Vista à caça de esmolas, emprego e comida? Seriam todos eles lacaios do imperialismo americano, burgueses fantasiados de pobres por andrajos que conspiram todo o tempo contra os inventores do socialismo do século 21? Muito simples: Lula e Dilma foram comparsas de Hugo Chávez e Nicolás Maduro no parto do pesadelo bolivariano. Quando não se tem o que dizer, melhor não dizer nada.

Publicidade