Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

O erro do senador farsante foi entender tarde demais que pertence à tribo dos demóstenes

Com aplicação e competência, o ator Demóstenes Torres interpretou por muitas temporadas o papel do senador que optou pela oposição por viver permanentemente em guerra contra a corrupção impune, institucionalizada pelo governo federal. É compreensível que tantos homens de boa fé tenham acreditado no que dizia: num país em acelerada decomposição moral, a existência de […]

Com aplicação e competência, o ator Demóstenes Torres interpretou por muitas temporadas o papel do senador que optou pela oposição por viver permanentemente em guerra contra a corrupção impune, institucionalizada pelo governo federal. É compreensível que tantos homens de boa fé tenham acreditado no que dizia: num país em acelerada decomposição moral, a existência de políticos sem prontuário e sem medo parece tornar menos aflitiva a paisagem vista por gente honesta. É compreensível a vontade de crer que são reais.

Igualmente compreensível, a decepção causada pela aparição do verdadeiro Demóstenes não pode estimular a ressurreição da falácia tão cara aos criminosos: é tudo farinha do mesmo saco. Conversa fiada, devem gritar em coro milhões de brasileiros que cumprem a lei, respeitam princípios éticos irrevogáveis e foram traídos pelo farsante que assimilou a metodologia dos incontáveis demóstenes que infestam o partido que virou quadrilha e a base alugada. Esses reagiram com exemplar correção à descoberta da fraude.

Em vez de vislumbrar pretextos e álibis, o país que presta enxergou com nitidez ações criminosas. Em vez de recitar que ninguém é culpado até a rejeição do último recurso, viu patifarias suficientes para condenar o autor à morte política. Ficou claro que só quem gosta de bandidagem tem bandidos de estimação. A blindagem dos companheiros patifes é mais uma abjeção produzida pelo Brasil Maravilha que Lula inventou.

Imposta pelo afastamento dos antigos admiradores do moralizador que nunca existiu, a solidão do vigarista ampliou o abismo que separa os homens honrados dos sócios do grande clube dos cafajestes. Alertados por esse primeiro castigo, os cúmplices profissionais afundaram no silêncio, o corporativismo malandro saiu de férias, a direção do DEM livrou-se do ético de araque, a Justiça redescobriu a agilidade e ninguém tentou o resgate improvável. Demóstenes Torres está só.

Está só por ter atraiçoado o Brasil que pensa, não leva em conta o partido a que pertencem meliantes, não crê em palanqueiros populistas, vota com independência e é inclemente com corruptos. O erro do senador foi ter transformado em gazua um cargo que conseguiu com o apoio de eleitores incompatíveis com pecadores. Deveria ter trocado de lado a tempo. Se tivesse trocado o DEM pelo PMDB, como sugeriram sua mulher e seu parceiro, Demóstenes seria acolhido calorosamente pelos coiteiros dos bandidos que infestam a aliança governista.

Nesse mundo fora-da-lei, abundam canastrões que seguem encarnando personagens tão verossímeis quanto o Demóstenes incorruptível, o Lula estadista, a Dilma supergerente ou uma  tempestade de neve no Piauí. Lá, o  milionário chefe da seita ainda é o imigrante nordestino que trabalha numa metalúrgica. José Dirceu, chefe da quadrilha do mensalão e facilitador de negócios entre capitalistas selvagens, circula com a farda de guerrilheiro.

Incapaz de pronunciar uma frase inteligível, Dilma Rousseff faz de conta que lê livros. Com o PAC em frangalhos, mantém a camuflagem de supergerente incomparável. Delúbio Soares, o contador do mensalão, voltou para o PT vestido de professor de matemática injustamente castigado. O partido que virou quadrilha luta sem descanso para incorporar à classe média os últimos miseráveis. Os balidos atestam que o rebanho enxerga apenas o que os pastores desenham.

Se tivesse juntado o acervo de bandalheiras numa das malocas governadas pelo morubixaba embusteiro, Demóstenes estaria engordando na tribo dos demóstenes. Com sorte, até o fim do ano viraria ministro.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

  1. Comentado por:

    Flávio

    Não foi o PT o inventor dos “desvios de conduta” que assolam esse país. Ele apenas aprendeu rápido.

    Curtir

  2. Comentado por:

    jair sergio de moraes

    Teve um leitor seu que escreveu que você é um dos
    cinco jornalistas que ainda tem credibilidade, veja a sua responsabilidade que DEUS te proteja e te mantenha limpo de vaidade e soberba, porque veja
    como são muito poucos.

    Curtir

  3. Comentado por:

    pedro viana

    nosso tsunami tinha aliados no pt e psdb !!! apenas cidadãos com doutorado em puxassaquismo e idolatria não vê este importante detalhe, preferindo passar suas vidas agredindo quem simpatizar partidos opostos aos seus !!! chega de idolatria e puxassaquismo para quem está roubando a casa de nossas famílias !!!!!

    Curtir

  4. Comentado por:

    pedro viana

    diante de uma denúncia de corrupção, aparecem 3 tipos de repórteres = os atucanalhados, os apetralhados e os imparciais !!!! tucanalhas e petralhas se agridem mutuamente na vã esperança de jogar prá baixo do tapete as sujeiras praticadas por seus ídolos, e de graça não é !!!! ninguén, em sã conciência, se tornaria um profissional do puxassaquismo partidário pelo simples prazer de se proceder como verme !!!! é aí que vai uma parte do dinheiro do contribuinte ( ou do apatetado )!!!!!

    Curtir

  5. Comentado por:

    luiza

    Muito bom, Augusto

    Curtir

  6. Comentado por:

    Antonio Bezerra da Silva

    Caro jornalista Augusto Nunes, concordo em tese sobre este seu comentário, mas, espero pelo menos um vez, que faça uma matéria idêntica com a turma de Bandidos que praticam a PROMISCUIDADE com a coisa Pública entre 4 paredes no Palácio dos Bandeirantes, porque, eu tenho certeza absoluta, que lá, você encontrar muita mas muita “GORDURA” (muitas Licitações de obras dos BILHÕES)para rechear sua matéria, tendo em vista, são todos brasileiros e com a mesma “CULTURA”. Lá, você vai se deparar também com um Demóstenes, com um Dirceu, com um Delúbio, com Renan, com um Jucá, com um Valdir Raup e outros. Estou esperando pela matéria.

    Curtir

  7. Comentado por:

    ENIO DO PT

    À MAIS DE NOVE ANOS.
    HÁ, imbecil.

    Curtir

  8. Comentado por:

    Kenia

    Augusto,que tal fazer uma lista de todas as bandalheiras dos governos petistas em todas as esferas (federal, estadual e municipal).Ao menos as mais relevantes e manter essa lista atualizada diariamente?
    Sim, teria que ser atualizada diariamente, porque tem uma nova a cada dia.Seria bom para refrescar a cabeça dos milicianos que ficam te aporrinhando.. Fica ai a ideia. Abraços
    A ideia é ótima, Kenia. Mas a lista não cabe nem em espaço virtual… Um abraço

    Curtir

  9. Comentado por:

    Liana

    Diga-me com quem andas que direis quem és.

    Curtir

  10. Comentado por:

    Edson

    Sr. Augusto : ………….
    Sr. Edson: cai fora antes da surra de vara de marmelo.

    Curtir