Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Augusto Nunes Por Coluna Com palavras e imagens, esta página tenta apressar a chegada do futuro que o Brasil espera deitado em berço esplêndido. E lembrar aos sem-memória o que não pode ser esquecido. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

O colosso beligerante de Stédile continua na clandestinidade

O chefão do MST provavelmente está guardando suas tropas para a guerra civil na Venezuela ou o engajamento na ofensiva da Coreia do Norte contra os EUA

Por Augusto Nunes 28 mar 2018, 19h41

O sumiço do exército do Stédile, que não deu as caras mesmo depois do ataque aos ônibus da procissão dos pecadores sem remorso, tem duas explicações: ou o colosso beligerante só existe na imaginação de Lula e do chefão do MST ou está se guardando para conflitos bem mais retumbantes, como a guerra civil na Venezuela ou o engajamento na ofensiva da Coreia do Norte contra os Estados Unidos.

Enquanto o mistério permanece, alguma coisa precisa ser feita para preservar a integridade física de Lula. É por isso que volto a sugerir a entrada em cena das tropas do comandante José Dirceu. A mera aparição do guerrilheiro de festim faz todo inimigo morrer. Morrer de rir.

Publicidade