Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Augusto Nunes Por Coluna Com palavras e imagens, esta página tenta apressar a chegada do futuro que o Brasil espera deitado em berço esplêndido. E lembrar aos sem-memória o que não pode ser esquecido. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

O berreiro e o neurônio

“É melhor fazer do que, em determinadas situações, falar. A presidenta tem colocado de forma sempre clara que não é meta, é responsabilidade e compromisso com a boa aplicação do dinheiro público”. Ideli Salvatti, um berreiro à procura de uma ideia e ministra das Relações Institucionais, caprichando no dilmês primitivo para tentar explicar que Dilma […]

Por Augusto Nunes Atualizado em 31 jul 2020, 09h36 - Publicado em 4 fev 2012, 13h42

“É melhor fazer do que, em determinadas situações, falar. A presidenta tem colocado de forma sempre clara que não é meta, é responsabilidade e compromisso com a boa aplicação do dinheiro público”.

Ideli Salvatti, um berreiro à procura de uma ideia e ministra das Relações Institucionais, caprichando no dilmês primitivo para tentar explicar que Dilma Rousseff não incluiu o combate à corrupção entre as metas fixadas pelo governo na mensagem ao Congresso porque, se fizesse isso, a oposição já estaria espalhando por aí que a presidente vai fechar todos os ministérios.

Publicidade