Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Augusto Nunes Por Coluna Com palavras e imagens, esta página tenta apressar a chegada do futuro que o Brasil espera deitado em berço esplêndido. E lembrar aos sem-memória o que não pode ser esquecido. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

No mais cruel dos dias para quem tem culpa no cartório, o Brasil soube que Lula e Dilma ficarão mais próximos do olho do furacão

A edição de VEJA que está nas bancas reitera que, no Brasil, sábado é mesmo o mais cruel dos dias para gente com culpa no cartório. E confirma que a Operação Lava Jato tem tudo para lavar a alma do Brasil decente. As revelações da reportagem de capa informam que o pântano do Petrolão ficou […]

Por Augusto Nunes Atualizado em 31 jul 2020, 02h13 - Publicado em 30 jan 2015, 23h58

A edição de VEJA que está nas bancas reitera que, no Brasil, sábado é mesmo o mais cruel dos dias para gente com culpa no cartório. E confirma que a Operação Lava Jato tem tudo para lavar a alma do Brasil decente. As revelações da reportagem de capa informam que o pântano do Petrolão ficou muito mais perto de Lula e Dilma. Na primeira semana de fevereiro, o padrinho e a afilhada podem ser deslocados para o olho do furacão.

Confira dois trechos do texto que se estende por oito páginas:

1. Os diretores das empreiteiras sabem que novas delações só serão admitidas se revelarem fatos novos ou o envolvimento de personagens importantes que ainda se mantêm longe das investigações. Por isso, o alvo é o topo da cadeia de comando, onde, segundo afirmam reservadamente e insinuam abertamente, estão Lula e Dilma Rousseff. 

2. Numa conversa recente, Lula queixou-se da atitude da sucessora: “A Dilma está deixando as coisas correrem. Isso é um grande erro. Se nada for feito, o problema chegará até ela, porque ela era a presidente do Conselho de Administração da Petrobras”. 

São apenas uma amostra. O ex-presidente e a sucessora não terão motivos para sentir saudade do verão de 2015.

Continua após a publicidade
Publicidade