Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês
Augusto Nunes Por Coluna Com palavras e imagens, esta página tenta apressar a chegada do futuro que o Brasil espera deitado em berço esplêndido. E lembrar aos sem-memória o que não pode ser esquecido. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Medo de cadeia (12)

O porteiro da Casa do Espanto acumula as funções de piromaníaco trapalhão e bombeiro sem extintor de incêncio

Por Branca Nunes Atualizado em 30 jul 2020, 21h28 - Publicado em 28 out 2016, 09h31

“Fico melhor no papel de bombeiro do que de piromaníaco. Vamos trabalhar para que essa centelha não vire um incêndio”. (Renan Calheiros, presidente do Senado, um dia depois de ser enquadrado pela ministra Cármen Lúcia, presidente do STF, por chamar de “juizeco” o juiz que autorizou uma operação de busca e apreensão na Casa do Espanto e de “chefete de polícia” o ministro da Justiça, tentando apagar a fogueira que acendeu antes de ser reduzido a cinzas)

Publicidade