Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.
Augusto Nunes Por Coluna Com palavras e imagens, esta página tenta apressar a chegada do futuro que o Brasil espera deitado em berço esplêndido. E lembrar aos sem-memória o que não pode ser esquecido. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Lula jura que não bebe há 45 anos

Na entrevista a um canal de TV da Bahia, o ex-presidente presidiário revelou o milagre que teria ocorrido em 1974

Por Augusto Nunes - Atualizado em 14 set 2019, 18h43 - Publicado em 14 set 2019, 12h54

Na entrevista concedida em agosto à TV Educativa da Bahia, o ex-presidente presidiário já teria produzido uma notícia que vale manchete se dissesse que desde o primeiro dia na cadeia não põe na boca uma gota de álcool. Mas Lula, como todo personagem que se refere a si próprio na terceira pessoa, é sempre excepcionalmente superlativo.

“Eu não bebo desde 1974”, garantiu um atleta do levantamento de copo visto com respeito pelos mais sedentos competidores. Preso há um ano Lula repete que é a alma viva mais pura do país. Se tivesse parado de beber há 45 anos, bastaria escrever uma carta ao Papa Francisco requerendo a imediata canonização. Eis aí um candidato imbatível a santo padroeiro das turmas do botequim.

Publicidade