Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Augusto Nunes Por Coluna Com palavras e imagens, esta página tenta apressar a chegada do futuro que o Brasil espera deitado em berço esplêndido. E lembrar aos sem-memória o que não pode ser esquecido. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Gigolô da miséria

MAIO “Quando peguei esse país, só tinha miserável. E eu, operário sem um dedo, fiz mais que o Bill Gates, Steve Jobs e esses aí”. Lula, durante a palestra patrocinada pelo Bank of America Merril Lynch, ao interromper a extenuante leitura do discurso para mentir de improviso, garantindo que a súbita aparição de 19 milhões […]

Por Augusto Nunes Atualizado em 31 jul 2020, 09h51 - Publicado em 25 dez 2011, 10h00

MAIO

“Quando peguei esse país, só tinha miserável. E eu, operário sem um dedo, fiz mais que o Bill Gates, Steve Jobs e esses aí”.

Lula, durante a palestra patrocinada pelo Bank of America Merril Lynch, ao interromper a extenuante leitura do discurso para mentir de improviso, garantindo que a súbita aparição de 19 milhões de súditos em situação de pobreza extrema é outra prova da genialidade do maior governante desde Tomé de Souza, porque no tempo de FHC todos os 200 milhões de brasileiros eram miseráveis.

Publicidade