Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Augusto Nunes Por Coluna Com palavras e imagens, esta página tenta apressar a chegada do futuro que o Brasil espera deitado em berço esplêndido. E lembrar aos sem-memória o que não pode ser esquecido. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Gente fina

“Como fica a cláusula que diz que só se pode quebrar o sigilo mediante ordem judicial e no caso concreto?”  Marco Aurélio Mello, ministro do STF, sobre a descoberta de que  3.426 magistrados e servidores de tribunais movimentaram 855,7 milhões de reais em operações financeiras “atípicas” entre 2000 e 2010 ( 274,9 milhões em dinheiro […]

Por Augusto Nunes Atualizado em 31 jul 2020, 09h45 - Publicado em 15 jan 2012, 11h28

“Como fica a cláusula que diz que só se pode quebrar o sigilo mediante ordem judicial e no caso concreto?”

 Marco Aurélio Mello, ministro do STF, sobre a descoberta de que  3.426 magistrados e servidores de tribunais movimentaram 855,7 milhões de reais em operações financeiras “atípicas” entre 2000 e 2010 ( 274,9 milhões em dinheiro vivo), fingindo que nem sabe das cifras espantosas para ensinar que bandidos de toga merecem muito respeito e só aceitarão posar para fotos de frente e de perfil se receberem do retratista o tratamento de “Vossa Excelência”.

Publicidade