Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês
Augusto Nunes Por Coluna Com palavras e imagens, esta página tenta apressar a chegada do futuro que o Brasil espera deitado em berço esplêndido. E lembrar aos sem-memória o que não pode ser esquecido. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Fim de feira

“Todos reconhecem que foi uma decisão política que ajuda bastante na interlocução, no diálogo, nas pontes, no fortalecimento da base aliada e, mesmo, na interlocução com outras formas políticas de oposição”. Aloizio Mercadante, chefe da Casa Civil, ao comentar o veto de Eduardo Cunha à substituição de Pepe Vargas por Eliseu Padilha, que forçou a […]

Por Augusto Nunes Atualizado em 31 jul 2020, 01h40 - Publicado em 8 abr 2015, 19h53

“Todos reconhecem que foi uma decisão política que ajuda bastante na interlocução, no diálogo, nas pontes, no fortalecimento da base aliada e, mesmo, na interlocução com outras formas políticas de oposição”.

Aloizio Mercadante, chefe da Casa Civil, ao comentar o veto de Eduardo Cunha à substituição de Pepe Vargas por Eliseu Padilha, que forçou a entrega da articulação política do governo ao vice-presidente Michel Temer, elogiando as decisões do presidente da Câmara anunciadas pela presidente da República.

Publicidade