Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Augusto Nunes Por Coluna Com palavras e imagens, esta página tenta apressar a chegada do futuro que o Brasil espera deitado em berço esplêndido. E lembrar aos sem-memória o que não pode ser esquecido. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Doutores em impunidade (15)

“Eu quero ser desmentido se houver uma prova, por menor que seja, contra Ramon Hollerbach Cardoso”. Hermes Guerrero, advogado de Ramon Hollerbach Cardoso, sócio de Marcos Valério, às 18:27 desta segunda-feira, com a segurança de quem sabe que o procurador-geral da República não tem direito a interromper com apartes o desfile dos perjuros.

Por Augusto Nunes Atualizado em 31 jul 2020, 08h12 - Publicado em 6 ago 2012, 20h19

“Eu quero ser desmentido se houver uma prova, por menor que seja, contra Ramon Hollerbach Cardoso”.

Hermes Guerrero, advogado de Ramon Hollerbach Cardoso, sócio de Marcos Valério, às 18:27 desta segunda-feira, com a segurança de quem sabe que o procurador-geral da República não tem direito a interromper com apartes o desfile dos perjuros.

Publicidade