Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Augusto Nunes Por Coluna Com palavras e imagens, esta página tenta apressar a chegada do futuro que o Brasil espera deitado em berço esplêndido. E lembrar aos sem-memória o que não pode ser esquecido. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Dono do defunto

Lula tenta justificar aquela cara que roubou a cena no velório de Dilma

Por Branca Nunes Atualizado em 30 jul 2020, 22h40 - Publicado em 22 Maio 2016, 21h23

“Eu não queria estar naquele ato, naquela foto. Foi uma sangria, foi quase um estupro feito na democracia brasileira. Eu tinha descido a rampa vivendo um momento de glória com a presidente Dilma. Se dependesse de mim, espontaneamente, eu não teria ido lá”. (Lula, na entrevista a jornalistas estrangeiros, tentando justificar aquela cara de dono do defunto que roubou a cena no velório de Dilma no Planalto)Lula - pronunciamento 4

Publicidade