Clique e assine a partir de 9,90/mês
Augusto Nunes Por Coluna Com palavras e imagens, esta página tenta apressar a chegada do futuro que o Brasil espera deitado em berço esplêndido. E lembrar aos sem-memória o que não pode ser esquecido. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Celso Arnaldo: A mulher de Lula foi a primeira-dama do marido, não da nação

Gostaria de ter incluído no post sobre Marisa Letícia o que escreveu o jornalista Celso Arnaldo Araújo num comentário enviado à coluna. Autor do indispensável Dilmês – O Idioma da Mulher Sapiens (quem ainda não leu não sabe o que está perdendo), Celso Arnaldo mostra em poucas linhas que a mulher de Lula é o […]

Por Augusto Nunes - Atualizado em 30 jul 2020, 23h33 - Publicado em 11 fev 2016, 12h01

Gostaria de ter incluído no post sobre Marisa Letícia o que escreveu o jornalista Celso Arnaldo Araújo num comentário enviado à coluna. Autor do indispensável Dilmês – O Idioma da Mulher Sapiens (quem ainda não leu não sabe o que está perdendo), Celso Arnaldo mostra em poucas linhas que a mulher de Lula é o avesso de uma Ruth Cardoso. Confira. (AN)

Faltou ressaltar que, em oito anos como primeira-dama, refestelada em palácios, dona Marisa não se envolveu dois minutos em rigorosamente nenhum dos programas de governo tocados pelo marido. Nunca foi vista numa creche, num asilo, num hospital, numa escola, numa área alagada, numa fila de sopa. Nem para fingir.

Nesses oito anos, foi, exclusivamente, a primeira-dama do marido – não da nação. Enxugou seu abundante suor em cerimônias políticas, abusou dos cartões corporativos para dependentes, em troca fechou os olhos para segundas-damas .

É caso único na história da República de total e irremediável ausência de uma primeira-dama, mesmo cenograficamente, nas ações de governo. Perdão, o governo Itamar também não teve primeira-dama – mas por questões de estado civil, não de estado propriamente dito. O mistério de Marisa só Jesus vai sabê.

Publicidade