Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Augusto Nunes Por Coluna Com palavras e imagens, esta página tenta apressar a chegada do futuro que o Brasil espera deitado em berço esplêndido. E lembrar aos sem-memória o que não pode ser esquecido. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Casos de polícia

“Não há impedimento para que o parlamentar gaste a verba destinada ao seu gabinete como ele queira. Se isso é feito de forma regular, natural, e o serviço foi prestado, não há nenhum crime”. Marco Maia, deputado do PT gaúcho e ex-presidente da Câmara dos Deputados, ao justificar as anotações mais recentes no prontuário de […]

Por Augusto Nunes Atualizado em 31 jul 2020, 06h55 - Publicado em 4 fev 2013, 23h59

“Não há impedimento para que o parlamentar gaste a verba destinada ao seu gabinete como ele queira. Se isso é feito de forma regular, natural, e o serviço foi prestado, não há nenhum crime”.

Marco Maia, deputado do PT gaúcho e ex-presidente da Câmara dos Deputados, ao justificar as anotações mais recentes no prontuário de Henrique Alves, do PMDB potiguar, seu sucessor na gerência do Feirão da Bandidagem, confirmando que o que houve foi a troca de um caso de polícia por outro.

Publicidade