Clique e assine a partir de 9,90/mês
Augusto Nunes Por Coluna Com palavras e imagens, esta página tenta apressar a chegada do futuro que o Brasil espera deitado em berço esplêndido. E lembrar aos sem-memória o que não pode ser esquecido. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Carlos Velloso, ex-ministro do STF, no Roda Viva: O Brasil está aprendendo com a Lava Jato que todos são iguais perante a lei

Entrevistado pelo Roda Viva desta segunda-feira, o jurista Carlos Velloso afirmou que nunca testemunhou uma soma de crises tão dramática quanto a que o país tem enfrentado nos últimos meses. “A situação política e econômica é muito preocupante, mas considero ainda mais grave a crise ética”, disse o ex-ministro do Supremo Tribunal Federal. Sobretudo por […]

Por Augusto Nunes - Atualizado em 30 jul 2020, 23h21 - Publicado em 8 mar 2016, 04h13

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=KsTK6wOKZlA?wmode=transparent&fs=1&hl=en&modestbranding=1&iv_load_policy=3&showsearch=0&rel=1&theme=dark&w=425&h=344%5D

Entrevistado pelo Roda Viva desta segunda-feira, o jurista Carlos Velloso afirmou que nunca testemunhou uma soma de crises tão dramática quanto a que o país tem enfrentado nos últimos meses. “A situação política e econômica é muito preocupante, mas considero ainda mais grave a crise ética”, disse o ex-ministro do Supremo Tribunal Federal.

Sobretudo por isso, Velloso apoia com entusiasmo a Operação Lava Jato e aplaude o desempenho dos responsáveis pela devassa do Petrolão. “Graças a juízes como Sérgio Moro, ao Ministério Público e à Polícia Federal, o Brasil está aprendendo que todos são iguais perante a lei”, disse o entrevistado, que louvou os resultados obtidos pelo uso da delação premiada.

Além de qualificar de “tiro no pé” as declarações feitas por Lula na sexta-feira, o ex-ministro reiterou que existe fundamentação legal para a decretação do impeachment de Dilma Rousseff. “Mas essa medida também depende do ambiente político”, ressalvou, lembrando a importância das articulações no Congresso e o peso das manifestações de rua.

Continua após a publicidade

Durante 90 minutos, o jurista respondeu a perguntas da bancada de entrevistadores  formada por Eliane Cantanhêde (colunista do Estadão), João Gabriel de Lima (diretor de redação da revista Época), Gaudêncio Torquato (consultor político e professor de Comunicação Política da USP), André Guilherme Vieira (repórter do Valor Econômico) e Leonardo Sica (presidente da Associação dos Advogados de São Paulo).

Ilustrado em tempo real pelo cartunista Paulo Caruso, o programa foi transmitido ao vivo pela TV Cultura.

Publicidade