Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Augusto Nunes Por Coluna Com palavras e imagens, esta página tenta apressar a chegada do futuro que o Brasil espera deitado em berço esplêndido. E lembrar aos sem-memória o que não pode ser esquecido. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Bando unido

“O Brasil vai continuar numa trajetória de estabilidade e de controle da inflação, mas de crescimento. Nós vamos, cada vez mais, provar que o país só será um país forte, um país desenvolvido se nós tivermos a determinação, a coragem de continuar por esse caminho, e é um caminho deste país complexo. Nenhuma força política […]

Por Augusto Nunes Atualizado em 31 jul 2020, 06h36 - Publicado em 26 mar 2013, 17h17

“O Brasil vai continuar numa trajetória de estabilidade e de controle da inflação, mas de crescimento. Nós vamos, cada vez mais, provar que o país só será um país forte, um país desenvolvido se nós tivermos a determinação, a coragem de continuar por esse caminho, e é um caminho deste país complexo. Nenhuma força política sozinha é capaz de dirigir um país com essa complexidade. Precisamos de parceiros, precisamos que esses parceiros sejam comprometidos com esse caminho”.

Dilma Rousseff, ao explicar em dilmês primitivo por que faz questão de ter como aliados o PMDB de Renan Calheiros, o PR de Valdemar Costa Neto, o PDT de Carlos Lupi, o PCdoB de Aldo Rebelo e o PSC de Marco Feliciano, fora o resto.

Publicidade