Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.
Augusto Nunes Por Coluna Com palavras e imagens, esta página tenta apressar a chegada do futuro que o Brasil espera deitado em berço esplêndido. E lembrar aos sem-memória o que não pode ser esquecido. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

A promessa feita por Lula em 2007 ─ ‘realizá uma Copa pra argentino nenhum colocá defeito’ ─ está perto de ser cumprida

Em 30 de outubro de 2007, assim que a Fifa anunciou oficialmente a escolha do anfitrião da Copa de 2014, o recordista sul-americano de bravata & bazófia entrou imediatamente em campo: “Então eu quero dizê a voceis, estejam certo. O Brasil saberá, orgulhosamente, fazê a sua lição de casa: realizá uma Copa do Mundo pra […]

Por Augusto Nunes - Atualizado em 12 fev 2017, 13h16 - Publicado em 10 jul 2014, 08h43

Em 30 de outubro de 2007, assim que a Fifa anunciou oficialmente a escolha do anfitrião da Copa de 2014, o recordista sul-americano de bravata & bazófia entrou imediatamente em campo: “Então eu quero dizê a voceis, estejam certo. O Brasil saberá, orgulhosamente, fazê a sua lição de casa: realizá uma Copa do Mundo pra argentino nenhum colocá defeito”, torturou o português o então presidente Lula na abertura do carnaval temporão em Zurique.

Por enquanto, argentino nenhum tem motivos para queixar-se do Mundial. Até o começo da semana, os hermanos haviam celebrado a classificação para as oitavas e a chegada às quartas de final. Festejaram nesta terça a vexatória goleada imposta ao Brasil pela Alemanha e, no dia seguinte, a vitória sobre a Holanda que garantiu a vaga na final. Eles estão perto de levar a taça. Nós ficaremos com a conta da Copa da Roubalheira.

Caso o time liderado por Messi e Mascherano vença a Alemanha no Maracanã, a promessa feita por Lula no vídeo será consumada: o “país do futebol” organizou a que será lembrada ─ pelos argentinos ─ como a Copa das Copas.

Publicidade