Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

A privatização dos aeroportos mostra que Dilma foi obrigada a aprender o que o governo FHC ensinou no século passado

Como reagiriam as tropas do PT se José Serra ganhasse a eleição e, no quinto mês do mandato, anunciasse a reestatização da telefonia? Certamente exigiriam que o novo presidente, ajoelhado no milho e aos berros, pedisse perdão a Lula pelo equívoco monumental cometido por Fernando Henrique Cardoso. Pois bem: a reestatização das empresas telefônicas representaria […]

Como reagiriam as tropas do PT se José Serra ganhasse a eleição e, no quinto mês do mandato, anunciasse a reestatização da telefonia? Certamente exigiriam que o novo presidente, ajoelhado no milho e aos berros, pedisse perdão a Lula pelo equívoco monumental cometido por Fernando Henrique Cardoso. Pois bem: a reestatização das empresas telefônicas representaria para o PSDB o que representa para o PT a privatização dos três maiores aeroportos, anunciada nesta terça-feira por Dilma Rousseff. O que esperam os tucanos para escancarar a prova definitiva de que o palavrório sobre a “herança maldita” foi apenas uma pilantragem eleitoreira difundida pela seita que Lula conduz?

Para evitar o colapso dos aeroportos de Guarulhos, Viracopos e Brasília, a superexecutiva de araque que Lula promoveu a gerente de país tratou de assimilar às pressas a lição ministrada por FHC no fim do século passado: como a iniciativa privada é muito mais ágil, eficaz e competente que o mamute estatal, é preciso livrar certos setores da economia das garras federais. Durante quase 15 anos, a cegueira ideológica proibiu o PT de enxergar as incontáveis vantagens da privatização. Durante oito, a maioria dos caciques do PSDB fingiu não enxergá-las por miopia oportunista.

De costas para milhões de brasileiros que sempre compreenderam a relevância do legado da Era FHC, os candidatos José Serra e Geraldo Alckmin caíram no conto da “herança maldita” em três campanhas presidenciais sucessivas. Em 2010, caso fosse acusado por Lula e Dilma de planejar a privatização dos aeroportos, Serra certamente não se limitaria a jurar que jamais cometeria tamanho crime contra o patrimônio nacional: também prometeria transferir a capital para Guarulhos. Depois desta terça-feira, talvez descubra que deveria ter repetido o que FHC escreveu num artigo publicado pelo Estadão em 2009.

“Lula se esqueceu dos ganhos que a privatização do sistema Telebrás trouxe para o povo brasileiro, com a democratização do acesso à internet e aos celulares”, replicou o ex-presidente a mais uma agressão do sucessor . “Esqueceu que a Vale privatizada paga mais impostos ao governo do que este jamais recebeu em dividendos quando a empresa era estatal. Esqueceu que a Embraer, hoje orgulho nacional, só pôde dar o salto que deu depois de privatizada. Esqueceu que essas empresas continuam em mãos brasileiras, gerando empregos e desenvolvimento no país”.

Como Serra preferiu recitar declarações de amor à Petrobras, Dilma Rousseff, sem ser contraditada, atravessou a temporada eleitoral enfileirando falatórios que acabou de jogar no lixo. “Eu não entrego o meu país”, disse, por exemplo, em 10 de abril de 2010. “Não vou destruir o Estado, diminuindo seu papel. Não permitirei que o patrimônio nacional seja dilapidado e partido em pedaços”. Reeditou a falácia em 7 de outubro: “Nós somos contra a forma, o conteúdo e o sentido das privatizações”.

Uma semana depois, no programa eleitoral do PT, garantiu que FHC e Serra, juntos “venderam dezenas de empresas brasileiras e agora estão querendo voltar ao poder, já pensando em privatizar mais”. O eleitorado deveria optar pela candidata de Lula “para o Brasil seguir não privatizando”. O que espera Serra para exigir da presidente explicações para a abrupta mudança de rota?Dilma decerto dirá que a Infraero vai controlar 49% das ações e que o governo seguirá monitorando os aeroportos. Mentira. A estatal precisa dessa fatia para, daqui a alguns meses, ser também privatizada com algum lucro. Hoje não vale nada.

Fernando Henrique Cardoso merecia adversários menos boçais e aliados mais valentes, escrevi num post de 2010. Há algo de muito errado com um país em que um grande governante tem de recordar ele próprio o muito que fez. Desde janeiro de 2003, patrulheiros federais se valeram da meia verdade ou da falsificação grosseira para transformar em “herança maldita” um legado de estadista. A cada avanço dos vendedores de fumaça, os generais do PSDB se renderam sem combate.

A oposição oficial sempre comprou como verdades milenares as mentiras que o governo vende. A mais recorrente transformou a privatização no Grande Satã parido pelo neoliberalismo. Nesta terça-feira, Dilma tirou o demônio para dançar. O PT sabe que perdeu. Os líderes oposicionistas precisam saber que venceram ─ mas venceram sem luta. Talvez se animem a desfraldar a bandeira que, durante oito anos, mantiveram arriada por falta de altivez, visão política e coragem.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

  1. Comentado por:

    ana soriano

    Como dizem os analistas políticos: o que seria de Lula se viesse antes do FHC?
    Os demagogos petistas só estão no poder pela manipulação do mídia.

    Curtir

  2. Comentado por:

    gajjjego

    Estadista se faz com caráter e ações, e não com bravatas e mentiras!!!

    Curtir

  3. Comentado por:

    EDSON

    Se nosso país tivesse uma oposição digna desse nome tanta mentira não teria prosperado por tanto tempo. Como não existe oposição, e parafraseando o insubstituível Roberto Campos, a mentira continará tendo em presente glorioso e um futuro promissor. A propósito, por onde andaria o presidenciável Aécio Neves? Provavelmente se preparando para os folguedos do Rei Momo, afinal, neste seu primeiro ano de mandato como Senador, ele prestou relevantes serviços à pátria e agora merece um pouco de diversão. Merece, isto sim, o título de “Bundão do Ano”!

    Curtir

  4. Comentado por:

    Lucia s

    E tem governo “essepaiz”, no dizer dos apedeutas e dos “leitores fanáticos”, como diz ser a atual gerente fantasma? Ler até pode, compreender o que está lendo, leu ou lerá, torna-se outra conversa…
    E viva fidelito, imperador de Cuba!

    Curtir

  5. Comentado por:

    geraldo fernandes santos

    FANTÁSTICA A SUMA DA PRIVATIZAÇÃO DESMISTIFICADA.
    TÔDOS SABEM DOS BENEFÍCIOS, GANHAM DIÁRIAMENTE COM ÊLES E FICAVAM HIPNOTIZADOS COM AS PALAVRAS DE ORDEM DOS PETISTAS.
    EU VIA EM SEGUIDA AO PLANO REAL, OS SAQUEIROS, BRAÇAIS QUE TRABALHAVAM ONDE EU TRABALHAVA, COMPRAR SEU PRIMEIRO CARRO E MÁQUIMA DE LAVAR, APÓS O TÉRMINO DA INFLAÇÃO QUE CHEGOU A ATÈ 84 % AO MÊS, SOB O SARNEY, EU TINHA VOLTADO DA VENEZUELA.
    E O PT FOI CONTRA O PLANO REAL, CONTRA A LEI DE RESPONSABILIDADE FISCAL, CONTRA O PROGRESSO DO PÔVO, QUE ERA MAIS ÚTIL SEM PENSAR E DECIDIR.
    ATT,GÊ… RIBEIRÃO PRETO-SP

    Curtir

  6. Comentado por:

    celia pereira

    Falta coragem, falta hombridade, falta respeito aos 40 milhões que acreditaram em um país digno, sério, ético.

    Curtir

  7. Comentado por:

    fpenin

    Augusto,
    Um cara,qualquer um – até petista-, que tenha ficado em coma desde outubro de 2010 e, por um milagre, acordasse do longo sono, jamais acreditaria no que está acontecendo agora. Os mocinhos que exorcizaram as privatizações de FHC agora usam a receita do bolo para futura locupletação.A privatização é correta, o organismo nacional necessita dela para respirar e viver. Pouco decente – para não dizer indecente- foi a maneira como o Mentor, o Poste e os Áulicos trataram o assunto, com fins puramente eleitoreiros. A nação aguarda que os mesmos que assacaram mil insultos contra seus adversários venham agora, de cara limpa, justificar o porquê de mudança “ideológica” tão drástica, em tão pouco tempo.Conhecendo a natureza dos políticos que estão no poder, ilusão alguma é alimentada pelos lúcidos deste pobre país; a ideologia dessa turma apoia-se em dois grandes pecados: a sabujice e a desfaçatez.O resto é como querer convencer Fernadinho Beira-Mar a entrar para um convento.Desse, a gente pode esperar pelo menos coerência:ele é previsível, pois cumpre o que a sua ética preconiza. Sem guinadas de cento e oitenta graus…Em tempo: aguarda-se ansiosamente o que tem a dizer o virulento oposicionista Geraldo, o Carlos Lacerda de nossos tempos.

    Curtir

  8. Comentado por:

    fpenin

    Augusto,
    Eles aprendem direitinho, copiam sem tremer a cara. Só não dão os créditos…

    Curtir

  9. Comentado por:

    fpenin

    Estadistas? Depende da ótica que se utilize: Sarney,pelo Maranhão e Amapá, Renan por Alagoas, Bezerra por Pernambuco, Geddel pela Bahia. Fazem tudo por seus estados. Eu disse, tudo…

    Curtir

  10. Comentado por:

    Petista arrependido

    Augusto,
    Nada como um dia após o outro!!!

    Curtir