Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Uma pistola de ouro na guerra do Rio

A apreensão de uma arma recém-lançada pela Glock torna ainda mais evidente a assimetria das batalhas travadas entre os bandidos e as forças de segurança

Branca Nunes

Foram 15 fuzis, 32 pistolas, uma granada, 106 carregadores e 40 mil munições de calibres diversos. Mas não foi o tamanho do arsenal o que chamou a atenção dos policiais rodoviários federais que pararam o veículo que o transportava no quilômetro 207 da BR-116 na manhã desta segunda feira. A atração maior foi a presença de uma pistola Glock último modelo banhada em ouro.

“A arma foi lançada pela Glock em 22 de janeiro deste ano”, contou Flávio Werneck, presidente do Sindicato dos Policiais Federais no Distrito Federal. “A polícia nem pensa em ter um modelo parecido”.

Werneck informa que para uma pistola ser banhada em ouro sem que esse requinte afete o funcionamento da arma é preciso contar com os conhecimentos de um especialista. “Tudo indica que o banho em outro foi dado na cidade paraguaia de Ciudad del Este, que faz fronteira com Foz do Iguaçu”, disse. A dedicatória na arma — “RB da Clínica Nova Holanda” — seria uma referência a algum chefe do tráfico na favela da Nova Holanda, no Complexo da Maré.

Uma reportagem do Globo revelou que a última compra de fuzis para a Polícia Militar do Rio ocorreu em 2013, quando o Batalhão de Operações Especiais recebeu 600. As armas utilizadas pelo restante da tropa têm cerca de dez anos de uso.

A descoberta torna ainda mais evidente a assimetria da guerra travada entre os bandidos e as forças de segurança no Rio de Janeiro. Nem a iminência do confronto com o Exército nas ruas e morros inibiu a arrogância dos criminosos, que continuam investindo na sofisticação do seu armamento.

Arsenal apreendido na BR-116, no Rio de Janeiro, em 26 de fevereiro de 2018

Arsenal apreendido na BR-116, no Rio de Janeiro, em 26 de fevereiro de 2018 (Divulgação/Divulgação)

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

  1. Sonia Fausta Tavares Monteiro

    Os bandidos tiveram todo o tempo de que precisavam para se preparar com o que de mais sofisticado existe em termos de armas, graças à leniência e conivência de governos corruptos com o crime organizado. Pela menos agora desponta a esperança de que dias melhores virão, pois mãos firmes com ajuda de suficiente potencial de inteligência bélica – pois o que temos por aqui é mesmo uma guerra – a população já pode esperar que essa triste realidade seja vencida, este pesadelo passe, e a cidade volte ao normal!

    Curtir

  2. Vinicius Bergamo

    Caro colunista, sinto-lhe em informar que essa pistola que foi aprendida nao se trata do lançamento da glock 19x, e sim uma g17 gen4 fde ( que e marrom) sei dizer isso somente pela presença de 2 pinos proximo ao alojamento do gatilho.. o lancamento possui somente 1, isso com certeza saiu da boca de algum policial que nao entende do assunto… e esse banho dourado e a coisa mais facil de se conseguir…logico que isso e o menor dos problemas perto de tudo que foi apreendido..

    Curtir