Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

A descoberta do ano: rico não é pobre

O slogan lançado pelo governo Dilma Rousseff ─ “País rico é um país sem pobreza” ─ informa que o convívio com o neurônio solitário anda prejudicando a criatividade do marqueteiro João Santana. No Globo desta segunda-feira, Ancelmo Gois conta que o publicitário Cillas Amaral, de Brasília, inspirou-se no monumento à obviedade para divulgar no Facebook […]

O slogan lançado pelo governo Dilma Rousseff ─ “País rico é um país sem pobreza” ─ informa que o convívio com o neurônio solitário anda prejudicando a criatividade do marqueteiro João Santana. No Globo desta segunda-feira, Ancelmo Gois conta que o publicitário Cillas Amaral, de Brasília, inspirou-se no monumento à obviedade para divulgar no Facebook três filhotes da frase-mãe:

“País alegre é um país sem tristeza”.

“País limpo é um país sem sujeira”.

“País organizado é um país sem desorganização”.

A coluna acha que Dilma e Santana merecem ser homenageados com uma lista muito mais extensa. E passa a bola ao timaço de comentaristas.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

  1. Comentado por:

    Antonio Carlos Antunes Jr

    VAI UMA AÍ:
    PAÍS HONESTO É PAÍS SEM POLÍTICOS !!!!

    Curtir

  2. Comentado por:

    Francisco Dias

    Augusto,
    Aí vai minha contribuição:
    “País honesto é país sem políticos”.

    Curtir

  3. Comentado por:

    Tino

    Tenho visto caminhões de lixo da Prefeitura da Cidade do RJ circulando com letreiros luminosos com a frase: CIDADE LIMPA É A QUE MENOS SE SUJA. Se não for o mesmo marqueteiro, isso pega. Lá vão minhas sugestões: Partido bom é o partido alto, País pra frente é país que não vai prá trás, País Justo é país Veríssimo.

    Curtir

  4. Comentado por:

    samuel

    A recíproca também é verdadeira: “País de pobres é um país sem riqueza”.

    Curtir

  5. Comentado por:

    gilson pernambucano

    País honesto é um país sem PT!

    Curtir

  6. Comentado por:

    Elle Maia

    País vilipendiado é um país com PT no poder.

    Curtir

  7. Comentado por:

    illa

    Ela é um gênio…Deveria continuar muda.

    Curtir

  8. Comentado por:

    Estevan Natolo Junior

    “País sério é um país sem João Santana”.

    Curtir

  9. Comentado por:

    Memyself

    Meg, em 15.02 achou a frase perfeita antes de mim:
    país bom é país sem petistas.

    Curtir

  10. Comentado por:

    Edson Sousa

    Pleonasmo seria como “subir pra cima, descer pra baixo”. Nesta frase não há pleonasmo pq em um país rico pode haver pobreza, como é o caso Dos EUA e Brasil.Somos o 6º PIB do mundo, mais ricos que a Inglaterra, porém somos o 83º em IDH. Logo somos um país rico com extrema pobreza. Daí o objetivo de erradicação da pobreza extrema em nosso país “rico”. Seria pleonasmo se no caso não existisse pobreza em países ricos, assim como só existe hemorragia de sangue. Mas existem países ricos nos quais a pobreza continua a existir. Pensemos: não seria então o caso de pensar na erradicação da pobreza. Se o for, e espero que o seja, fico com o pleonasmo. Lembre-se que crescimento de um PIB e enriquecimento de um país pode gerar um abismo social, isso que difere o crescimento do desenvolvimento. Logo o pleonasmo é uma redundância, porém em países ricos existe pobreza, por isso não é um pleonasmo, estão a frase “pais rico é país sem pobreza” no nosso caso está mais para uma hipérbole.
    alguns segundos atrás ·

    Curtir