Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Alberto Carlos Almeida Por Alberto Carlos Almeida Opinião política baseada em fatos

Os políticos querem a judicialização da política

O PDT, um partido político, pediu para que a Justiça, STF, interferisse na política impedindo a posse de Ramagem

Por Alberto Carlos Almeida Atualizado em 29 abr 2020, 13h02 - Publicado em 29 abr 2020, 12h24

O Ministro Alexandre de Moraes do Supremo Tribunal Federal (STF) impediu que Alexandre Ramagem tomasse posse como diretor-geral da Polícia Federal. Ele fez isso por conta da solicitação do PDT, uma agremiação política, formada por políticos que buscam o voto popular para terem o direito de governar.

No Brasil de hoje procuradorias decidem que prefeitos devam baixar preços de passagens de ônibus, decidem sobre a altura de muros de escolas e sobre uma centena de ações para as quais existem os representantes eleitos. Trata-se de uma verdadeira tutela do voto popular pela Justiça ou por instituições do sistema judiciário. Tutela, paternalismo.

A alternativa a isso é deixar o eleitor votar e ir aprendendo com suas decisões. Bolsonaro foi eleito pela maioria, como presidente tem a prerrogativa de nomear seus auxiliares, caso os eleitores considerem ruim seu governo eles têm o direito de votar na oposição a Bolsonaro, é por isso que há eleições a cada quatro anos.

Hoje são os opositores do governo de plantão que aplaudem a decisão de Alexandre de Moraes, em 2016 foram os opositores do PT que aplaudiram a decisão do ministro Gilmar Mendes ao impedir a nomeação de Lula como Ministro da Casa Civil. De aplauso em aplauso só quem perde é o eleitor e o voto.

ASSINE VEJA

Coronavírus: uma nova esperança A aposta no antiviral que já traz ótimos resultados contra a Covid-19, a pandemia eleitoral em Brasília e os fiéis de Bolsonaro. Leia nesta edição.
Clique e Assine
Continua após a publicidade
Publicidade