Clique e assine a partir de 9,90/mês
Alberto Carlos Almeida Por Alberto Carlos Almeida Opinião política baseada em fatos

Nunca na história desse país um presidente (no cargo) mudou de partido

Por enquanto a decisão de Bolsonaro não terá grandes consequências, mas em 2020 e em 2022 haverá eleições

Por Alberto Carlos Almeida - Atualizado em 12 Nov 2019, 18h18 - Publicado em 12 Nov 2019, 18h03

Em sua primeira entrevista na prisão, Lula deu uma valiosa recomendação para Bolsonaro: afirmou que ele precisaria de um partido político forte para governar. Hoje, o presidente da República decide sair do PSL e criar uma nova legenda. Na Câmara dos Deputados e no Senado Federal, Bolsonaro é ignorado. As proposições enviadas pelo Poder Executivo são apreciadas pelos parlamentares desconsiderando-se inteiramente o que deseja o Palácio do Planalto. Essa decisão do presidente permitirá que o PSL vá feliz e alegre para o colo do Centrão, e a irrelevância política do presidente, que já é grande, ficará maior. Por enquanto isso não é um problema grave, mas o tempo passará e a eleição de 2022 se aproximará.

Publicidade