Clique e assine com 88% de desconto
Alberto Carlos Almeida Por Alberto Carlos Almeida Opinião política baseada em fatos

Bolsonaro versus Sérgio Moro: é guerra

Bolsonaro efetivamente já demitiu Sérgio Moro, com a gentileza de permitir que ele escolha quando sair

Por Alberto Carlos Almeida - 24 jan 2020, 11h11

A situação é inédita: um Presidente da República que pode disputar a reeleição, tem em seu governo um ministro mais popular do que ele. Sérgio Moro é mais do que uma pedra no sapato de Bolsonaro, é alguém que pode atrapalhar a realização de sua ambição de ficar mais quatro anos no Palácio do Planalto.

Sérgio Moro disputa o mesmo eleitorado de Bolsonaro: se ele sair do governo, filiar-se ao PSL, e for candidato a presidente pode dificultar a ida de Bolsonaro para o segundo turno em 2022. Ah, a não ser que uma hecatombe ocorra até a eleição, é certo que Bolsonaro terá uma vaga no segundo turno caso Moro não seja candidato.

Bolsonaro não é bobo, ele sabe da ameaça. Por isso, efetivamente ele já demitiu Moro, com uma gentileza: deu para seu Ministro da Justiça a possibilidade de escolher a hora de sair.

Publicidade