Clique e assine a partir de 9,90/mês
Alberto Carlos Almeida Por Alberto Carlos Almeida Opinião política baseada em fatos

Bolsonaro e a vitória de Pirro

A manutenção do veto ao orçamento de 2020 poderá custar um aumento do salário mínimo indesejado por Paulo Guedes

Por Alberto Carlos Almeida - Atualizado em 5 mar 2020, 10h55 - Publicado em 3 mar 2020, 08h24

O Senado aceita manter o veto de Bolsonaro ao orçamento de 2020 no que diz respeito às emendas impositivas do relator do orçamento. Em contrapartida, o Senado irá votar em caráter terminativo, quando não precisa passar pelo plenário, projeto que define uma nova política de valorização do salário mínimo.

O governo estava tentando conter esta votação no âmbito da Comissão de Assuntos Econômicos (CAE). Essa é uma das pautas-bomba mais temidas pela equipe econômica, que propôs neste ano a correção do mínimo apenas pela inflação. Se o Senado realmente fizer isso, será uma derrota para a equipe do ministro Paulo Guedes, que tem acumulado desafetos no Congresso.

O projeto é de autoria do líder do MDB no Senado, Eduardo Braga (MDB-AM), e determina que reajustes para a preservação do poder aquisitivo do mínimo sejam feitos com base na expectativa de inflação anual prevista pela Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) mais a taxa de crescimento do PIB per capita.

Este eventual desfecho do imbróglio do orçamento dará a Bolsonaro uma Vitória de Pirro.

Publicidade