Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.
A Origem dos Bytes Por Filipe Vilicic Crônicas do mundo tecnológico e ultraconectado de hoje. Por Filipe Vilicic, autor de 'O Clube dos Youtubers' e de 'O Clique de 1 Bilhão de Dólares'.

As “novidades” da Apple: um Netflix, um Nubank, um Xbox casual…

A celebrada marca criada por Steve Jobs parece perder cada vez mais o que fora sua principal característica: o pioneirismo

Por Filipe Vilicic - 26 mar 2019, 16h14

A Apple já não empolga faz tempo e tem dificuldade de causar real excitação em ex-applemaníacos (clique nos links para saber como se chegou a tais constatações). Parece que se foi o tempo em que nós todos esperávamos com ansiedade cada anúncio da celebrada marca que nos deu computadores pessoais, iPods, iPhones, iPads… e, no quesito pioneirismo, por enquanto parou nessas incríveis maravilhas, que realmente revolucionaram a vida contemporânea. Por esse critério, as últimas “novidades” (obrigo-me a usar as aspas), exibidas ontem, não decepcionaram.

As principais delas:

  1. Apple TV+: é a Netflix by Apple, com estrelas hollywoodianas próprias e apostas típicas da… Netflix. Como adaptações de romances populares e séries protagonizadas por celebridades.
  2. Apple Card: Conhece o cartão da brasileira Nubank? É algo como a mesma coisa, só que se aproveitando do leque de donos de iPhones.
  3. Apple Arcade: um serviço de streaming um tanto similar ao disponível no Xbox, no Playstation e a um recentemente alardeado pelo Google.
  4. Apple News+: Sabe a banca de iPhones e iPads? Então, agora é possível assinar um plano de acesso a revistas e jornais, por 10 dólares mensais (por enquanto, não no Brasil). Igualzinho uma penca de serviços do tipo, nos EUA e no Brasil. Mas aqui com uma diferença crucial: a força Apple de marketing e a indiscutível popularidade do iPhone, pela qual deve ser lido esse conteúdo.

Em outras palavras, a Apple lançou um Netflix, um cartão estilo Nubank, um Xbox Game Pass, um plano de assinaturas de revistas e jornais.

Também deste blog
O maior problema da Apple: você
Por que a Apple não nos empolga mais
A Guerra Fria entre Apple, Google e Facebook pelos seus dados privados 

Outro indício claro da desempolgação com a grande maçã do Vale do Silício é que, como se tornou costume, todos já sabiam dessa leva de “novidades” antes do lançamento. Há uns anos, a Apple tinha força para promover um total mistério até o dia do evento. Hoje, se fizer isso, corre é o risco de darem menor atenção.

Publicidade

Para acompanhar este blog, siga no Twitter, em @FilipeVilicic, e no Facebook.

Publicidade