Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
A Origem dos Bytes Por Filipe Vilicic Crônicas do mundo tecnológico e ultraconectado de hoje. Por Filipe Vilicic, autor de 'O Clube dos Youtubers' e de 'O Clique de 1 Bilhão de Dólares'.

A bela história de um homem cego e seu amigo, que perdeu os braços: juntos, plantaram 10 000 árvores na China

No ano passado, a GoPro, a marca das famosas câmeras portáteis que gravam em estilo de visão em primeira pessoa, lançou um projeto social, o GoPro for a Cause (confira mais no link). A ideia é mostrar a perspectiva de indivíduos que se superam em missões nobres. Hoje, a iniciativa divulgou um vídeo que mostra uma […]

Por Filipe Vilicic Atualizado em 30 jul 2020, 22h26 - Publicado em 23 jun 2016, 17h46

No ano passado, a GoPro, a marca das famosas câmeras portáteis que gravam em estilo de visão em primeira pessoa, lançou um projeto social, o GoPro for a Cause (confira mais no link). A ideia é mostrar a perspectiva de indivíduos que se superam em missões nobres. Hoje, a iniciativa divulgou um vídeo que mostra uma comovente história na China: de um homem cego e seu amigo de infância, sem os braços, que, juntos, encontraram um motivo para viver – plantar. Sozinhos, eles já reflorestaram uma região do interior da China, com mais de 10 000 novas árvores, em 10 anos de trabalho.

A GoPro se interessou pelo projeto em novembro de 2015, quando uma funcionária da empresa viu a história em um jornal chinês. Ela compartilhou a notícia com um time de produtores da Ásia, que decidiu por encontrar Jia Wenqi, que perdeu os dois braços aos três anos de idade, e Jia Haixia, que ficou completamente cego após um acidente aos 39 anos. Os dois, hoje na casa dos 50 anos, passaram a reflorestar sozinhos uma área perto de seu vilarejo, que perdeu seus bosques nas últimas décadas em consequência da atividade de uma pedreira.

Matt Ma, um produtor da GoPro baseado em Shanghai, rastreou a dupla e chegou à pequena vila de Yeli. Em março de 2016, Matt e seu colega Danny Wang, também produtor da marca, passaram três dias filmando a rotina dos dois amigos.

Relatou Matt Ma, em entrevista à repórter Talissa Monteiro, da equipe de tecnologia de VEJA: “Na nossa imaginação, o interior deveria ter um ar puro, um céu azul, uma grama verde. Quando chegamos lá, nos deparamos com uma infelicidade, uma área altamente poluída. Paramos o carro ao lado da estrada e percebemos o ar pesado. Passamos 3 dias na região e não vimos o céu azul. Quando eu estava com os dois (Wenqi e Haixia), via milagres acontecerem, com o trabalho deles. O Haxia (cego) ajuda Wenqi (que não tem os braços) a se limpar, quando necessário, depois do trabalho. E a tarefa é dura: para escalar as árvores, um sobe nos ombros do outro. Quando plantam, o que não possui os braços mostra ao amigo onde cavar o buraco. Quando vejo o filme, ainda fico emocionado.”

Olhar o mundo sob a perspectiva desses dois coloca a vida, digamos, sob outra perspectiva. Confira o vídeo (com legendas em inglês; porém, é possível ativar as em português, na barra inferior da publicação no YouTube):

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=Mx6hBgNNacE?feature=oembed&w=500&h=281%5D

Para acompanhar este blog, siga-me no Twitter, em @FilipeVilicic, e no Facebook.

Continua após a publicidade
Publicidade