Como a matemática remodelou o mundo

Livro mostra que, sem ela, seria inviável combater o aquecimento global ou pandemias

CIÊNCIA

O fabuloso livro 'O Poder do Infinito', do matemático e professor da Universidade Cornell Steven Strogatz, mostra como a humanidade dominou a matemática e a tem utilizado para remodelar o mundo.

De Pitágoras de Samos, o grego considerado o pai da matemática, a Stephen Hawking, passando por Isaac Newton e Albert Einstein, a matemática faz parte da nossa vida, direta e indiretamente.

Sem ela, seria impossível usar o celular, que é quase uma extensão dos nossos corpos. Tampouco seria possível recorrer aos computadores ou ver filmes e séries nas plataformas de streaming. 

Os cálculos podem estar no sistema que permite uma transmissão melhor da partida de futebol na TV ou nos modelos que asseguram a permanência em pé de um prédio.

Mas não é só isso. Sem a matemática, seria inviável combater o aquecimento global ou aperfeiçoar o tratamento da aids, e muito menos identificar onde o seu time do coração precisa melhorar no campo.

Não se trata do cálculo puro. Há uma parte criativa da matemática aplicada à natureza, à medicina e ao mundo. São os chamados modelos matemáticos, caricaturas da realidade que traduzem um problema em equações.

Um modelo de equação diferencial desenvolvido por um imunologista contribuiu para a criação do coquetel para pacientes infectados pelo vírus HIV, por exemplo.

“O cálculo foi decisivo para ajudar a entender a natureza da doença e orientar os médicos sobre como tratá-la”, pontua Strogatz.

veja.abril.com.br/ciencia/

Confira essa e outras reportagens em