Veja Digital - Plano para Democracia: R$ 1,00/mês

Reino Unido estende alerta de ‘perigo de vida’ devido a onda de calor

Meteorologistas acreditam que há uma chance de 30% do Reino Unido ultrapassar seu atual recorde de temperatura de 38,7ºC, estabelecido em 2019

Por Da Redação Atualizado em 13 jul 2022, 23h39 - Publicado em 13 jul 2022, 10h25

O Met Office, serviço nacional de meteorologia do Reino Unido, estendeu nesta quarta-feira, 13, seu alerta de “perigo de vida” devido a uma onda de calor que deve atingir grande parte da Inglaterra e do País de Gales no fim de semana.

O alerta para calor extremo está em vigor de domingo, 17, até o final de terça-feira, 19, com o pico de calor previsto para segunda ou terça-feira.

“É provável que ocorram efeitos adversos à saúde em toda a população, não limitados aos mais vulneráveis ​​ao calor extremo, levando a possíveis doenças graves ou perigo de vida”, disse o Met Office em comunicado.

Interrupções generalizadas, incluindo o fechamento de estradas e cancelamentos e atrasos em viagens ferroviárias e aéreas também são possíveis, já que as temperaturas devem subir aos quase 40ºC.

+ Itália declara estado de emergência no norte do país devido à seca intensa

Meteorologistas acreditam que há uma chance de 30% do Reino Unido ultrapassar seu atual recorde de temperatura de 38,7ºC, estabelecido em Cambridge em 2019.

A onda de calor é resultado do fluxo de ar quente para o Reino Unido da Europa continental.

As ondas de calor tornaram-se mais quentes, mais longas e mais frequentes por conta das mudanças climáticas, e especialistas alertam para a necessidade de adaptar casas e cidades no Reino Unido para um futuro de calor de verão mais intenso – e até mortal.

+ Espanha enfrenta onda de calor que pode chegar a 44°C

Continua após a publicidade

“As temperaturas mais altas no Reino Unido tendem a ocorrer quando nosso clima é influenciado por massas de ar da Europa continental ou do norte da África – como será no fim de semana”, disse Mark McCarthy, chefe do Centro Nacional de Informações Climáticas do Met Office.

“Já existe um aquecimento fortemente embutido devido às mudanças climáticas em todo o continente, o que está aumentando a probabilidade de quebra do recorde de temperatura existente no Reino Unido”, acrescentou.

Os serviços de ambulância já estão no mais alto nível de alerta, pois as dificuldades com o clima quente se combinam com a sobrecarga do sistema de saúde pelas infecções de coronavírus entre os funcionários do National Health Service (NHS) e atrasos contínuos no transporte de pacientes ao pronto-socorro.

O Serviço de Ambulâncias de Londres instou o público a apoiá-lo enquanto a onda calor continua, pedindo que telefonemas só sejam feitos em caso de emergência com risco de vida.

O serviço recomendou que a população mantenha-se hidratada e longe do sol durante os períodos mais quentes do dia. Britânicos também estão sendo incentivadas a manter suas casas frescas fechando persianas ou cortinas e mantendo os quartos bem ventilados à noite.

+ Por que está tão quente na Europa – e quais são os perigos disso?

A instituição de caridade Royal Life Saving Society UK alertou as pessoas contra tentarem se refrescar em lagos, pedreiras, rios e outras vias navegáveis, devido ao perigo de acidentes.

Em algumas áreas, a onda de calor ocorre após meses de chuvas abaixo da média, e as empresas de água estão pedindo às famílias que economizem água diante da crescente demanda.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Plano para Democracia

- R$ 1 por mês.

- Acesso ao conteúdo digital completo até o fim das eleições.

- Conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e acesso à edição digital da revista no app.

- Válido até 31/10/2022, sem renovação.

3 meses por R$ 3,00
( Pagamento Único )

Digital Completo



Acesso digital ilimitado aos conteúdos dos sites e apps da Veja e de todas publicações Abril: Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Placar, Superinteressante,
Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)