Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Toshiba exibe TV 3D que dispensa óculos especiais

A japonesa Toshiba anunciou na segunda-feira que será a primeira a chegar ao mercado com uma televisão que exibe imagens em 3D sem necessidade de óculos especiais. Desajeitados e caros, os acessórios, que os telespectadores devem usar para assistir a filmes nos cinemas e nos atuais aparelhos de TV 3D, fabricados pela Samsung, Panasonic, Sony e a própria Toshiba, têm sido o grande obstáculo à popularização da tecnologia.

A companhia afirmou que seu novo aparelho de TV com tela de cristal líquido – que estará à venda no Japão em dezembro – usa uma tela de alta definição com retro-iluminação LED, uma folha especial colocada no topo da tela e sua tecnologia de chip celular para mostrar informações geradas a partir de nove imagens em tempo real a partir de um único frame. Inicialmente as telas estarão presentes em modelos de 20 e 12 polegadas e preços que variam entre 1.440 e 2.880 dólares.

“As TVs podem converter padrões 2D para imagens em 3D”, afirmou Masaaki Oosumi, presidente da Toshiba Produtos Visuais, durante uma apresentação do produto na véspera da abertura de uma feira de eletrônicos em Chiba, no subúrbio de Tóquio. A Toshiba não tem planos para vender os aparelhos no exterior no momento, disse o executivo. “Uma TV dos sonhos se tornou realidade”, apontou Oosumi. “É obviamente mais natural assistir TV sem óculos. Isso é um progresso tecnológico natural”.

O modelo de 20 polegadas exibido aos jornalistas mostrou imagens nítidas em 3D: um close de um flor rosa e um cardume de peixes azuis e amarelos. Ao visualizar a tela de um ângulo lateral, no entanto, a imagem do cardume parece uma massa desfocada. Produzir uma TV que exibe adequadamente imagens em 3D mesmo quando vista de ângulos diversos parece ser um outro desafio tecnológico para os fabricantes. A Toshiba afirma que suas televisões funcionam melhor quando a imagem é vista dentro de uma zona de 40 graus do centro.

A Toshiba também apresentou um protótipo de 56 polegadas da TV 3D. A produção de modelos em tamanhos maiores seria crucial em mercados como o americano e o europeu, disse Oosumi. Nesse meio tempo, a empresa continuará a vender aparelhos maiores que requerem óculos especiais. A empresa só lançou seu primeiro dispositivo com o uso de óculos em agosto.

Os executivos da companhia, e de outros fabricantes, esperam que a tecnologia emergente leve os consumidores a atualizar seus aparelhos, além de permitir aos fabricantes cobrar mais para interromper uma queda drástica nos preços dos aparelhos de TV de tela plana.

Ainda que adeptos de videogames e fanáticos por novidades tecnológicas sejam receptivos ao uso de óculos para visualizar imagens em 3D, os analistas dizem que fabricantes de TV precisam eliminar os óculos para chegar a públicos mais amplos.