‘O jogo era muito viciante’, diz criador de ‘Flappy Bird’ sobre remoção do aplicativo do ar

Segundo desenvolvedor do Vietnã, decisão foi apenas uma atitude altruísta

Dong Nguyen, desenvolvedor do jogo Flappy Bird, retirado das lojas App Store e Play no último final de semana, manifestou-se publicamente pela primeira vez em entrevista ao site da revista Forbes. Segundo o programador do Vietnã, o game saiu do ar porque era “viciante demais”.

Leia também:

Uso de robôs pode ter motivado exclusão do game ‘Flappy Bird’

Desenvolvedor retira da App Store sucesso ‘Flappy Bird’

“O Flappy Bird foi criado para ser jogado apenas alguns minutos quando você está relaxado”, explicou Nguyen. “Mas o que aconteceu é que ele se tornou um produto viciante. Acho que isso é um problema. Para resolver o impasse, tirei o jogo do ar. Ele se foi para sempre”, ressaltou o vietnamita.

O programador também reclamou da fama que lhe rendeu o game. “Minha vida já não é mais calma como era antes”, disse ao site americano. Nguyen afirmou ainda que começou a sofrer com insônia e que a decisão de tirar o jogo das lojas não passou de uma atitude altruísta. O desenvolvedor não confirmou o valor de 50.000 dólares que estaria ganhando todos os dias com publicidade, mas disse que a popularidade lhe rendeu muito dinheiro. “Não sei precisar a quantia, mas foi muito”, contou.

Nguyen tem 29 anos e só concedeu a entrevista à Forbes com a condição de não mostrar o rosto. A conversa aconteceu em um hotel da cidade de Hanoi, onde vive o programador. Nguyen garante que sua família não sabe que ele criou o Flappy Bird. O sucesso transformou o desenvolvedor em uma celebridade em seu país. Antes de conversar com o site americano, Nguyen reuniu-se com o vice-primeiro-ministro do Vietnã, Vu Duc Dam.

Sucesso – Depois de liderar as listas de games mais baixados em cem países, a repentina saída do jogo das lojas da Apple e Google levantou suspeitas. Segundo analistas do segmento, o desenvolvedor usou robôs (programas de computador, na verdade) para inflar artificialmente o sucesso do app. A Apple não se manifestou a respeito. Já o Google apenas afirmou que os criados dos aplicativos têm total liberdade para incluir ou excluir seus programas da Play.