Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Google inicia remoção de links em buscas na Europa

Decisão judicial garante a usuários "direito de ser esquecido" na internet

O Google informou nesta quinta-feira que começou a remover links dos resultados de buscas na Europa, em obediência à determinação do Tribunal de Justiça da União Europeia (TJUE). A decisão, anunciada no início de maio, garante a usuários o “direito de ser esquecido” na internet. De acordo com o jornal Wall Street Journal, a infraestrutura de software do Google foi atualizada durante a madrugada para que a remoção dos links seja realizada. Os usuários que tiveram atendidas suas solicitações de remoção de links serão informados por e-mail.

Leia também:

Google dá o primeiro passo para cumprir pedidos de remoção de links na Europa

Condenados são maioria dos que pedem ao Google remoção de links

Canadá manda Google remover links de buscas em todo o mundo

“É um novo processo para nós. Cada solicitação precisa ser analisada individualmente. Estamos trabalhando o mais rápido possível para acelerar o processo”, disse um porta-voz do Google. A empresa não informa quantas solicitações já foram atendidas até o momento.

No fim de maio, o Google deu o primeiro passo para atender a determinação da Justiça da União Europeia, quando colocou no ar o formulário on-line para que usuários enviem suas solicitações. Pouco depois, a empresa afirmou ter recebido mais de 41.000 pedidos de remoção.

A remoção de links é controversa, já que contrapõe o direito à privacidade ao direito de acesso à informação. Ao atender a solicitação da Justiça europeia, o Google afirmou que só vai remover links nas versões locais do buscador. Os resultados continuarão disponíveis na versão internacional do Google e nos buscadores de outros países fora da União Europeia, como o Brasil. Além do Google, outros buscadores que atuam na região, como o Bing, da Microsoft, também devem cumprir a decisão.