Facebook compra app de mensagens instantâneas WhatsApp por 19 bilhões de dólares

Aplicativo é a segunda maior plataforma do gênero no mundo, com 450 milhões de usuários ativos por mês

O Facebook anunciou nesta quarta-feira a compra do serviço de mensagens instantâneas WhatsApp por 19 bilhões de dólares. A informação foi confirmada por meio de um documento enviado à Securities and Exchange Comission (SEC), órgão equivalente à Comissão de Valores Mobiliários no Brasil, que regula o mercado de ações. O pagamento será realizado por meio de 12 bilhões de dólares em ações do Facebook e 4 bilhões de dólares em dinheiro. Outros 3 bilhões de dólares serão pagos em ações aos criadores do aplicativo no prazo de quatro anos se eles permanecerem na companhia, elevando o valor total da operação para 19 bilhões de dólares.

Leia mais:

Rival do WhatsApp é comprado por US$ 900 milhões

A guerra dos apps de mensagens instantâneas

Apps de mensagens mais populares no Brasil

Apps de mensagens mais populares no Brasil (VEJA)

A aquisição ainda está sujeita a aprovação, mas deve ser concluída até o fim de 2014. O Facebook já havia tentado comprar o WhatsApp pelo menos uma vez, em dezembro de 2012. O valor da proposta à época não foi divulgado.

“O WhatsApp está crescendo em um ritmo para conectar 1 bilhão de pessoas. Os serviços que alcançam esta marca são incrivelmente valiosos”, disse Mark Zuckerberg, fundador e CEO do Facebook, em comunicado. Em mensagem publicada em seu perfil no Facebook, ele afirmou ainda que o app seguirá os planos traçados. “Nós esperamos que o WhatsApp nos ajude em nossos esforços no Internet.org, para tornar serviços básicos de internet acessíveis para todos.”

De acordo com o documento, o WhatsApp não será incorporado ao Facebook. A operação, portanto, deverá ser semelhante à realização após a aquisição do Instagram. Assim, o Facebook manterá o WhatsApp como uma subsidiária independente.

Criado em 2009 por Brian Acton e Jan Koum, dois ex-funcionários do Yahoo!, o WhatsApp é um dos projetos mais bem-sucedidos no universo dos dispositivos móveis. Ele está disponível em cem países e para os sistemas operacionais iOS (Apple), Android (Google), BlackBerry, Symbian e Windows Phone. O serviço é líder de mercado em alguns países dos continentes europeu, asiático e americano – inclusive no Brasil.

O app é a maior plataforma de mensagens instantâneas do mundo, com 450 milhões de usuários ativos por mês. De acordo com comunicado do Facebook, o aplicativo ganha cerca de 1 milhão de usuários por dia. O total de mensagens trocadas equivale ao total de mensagens de texto (SMS) enviadas em todo o mundo.

Ao adquirir o programa de mensagens instantâneas, o Facebook coloca sob sua guarda um de seus mais recentes – e potencialmente ameaçadores – concorrentes. O cálculo de Zuckerberg e de sua equipe é que, por ora, o maior rival não está no setor de redes sociais em si, mas no mercado de aplicativos de mensagens instantâneas.

A preocupação é que o público jovem inicie uma migração para serviços como o WhatsApp, além de Snapchat e WeChat, atraindo os demais usuários. O anúncio da aquisição, portanto, pode acalmar o mercado – e seus investidores.

O Facebook Messenger, aplicativo de mensagens instantâneas da rede social, será mantido. “Como o WhatsApp e o Facebook Messenger servem a diferentes e importantes usos, nós continuaremos investindo em ambos”, garantiu Zuckerberg.

Tabela
Maiores aquisições valor ano
Google compra Motorola US$ 12,5 bilhões 2012
Microsoft compra Skype US$ 8,5 bilhões 2011
Microsoft compra Nokia US$ 7,2 bilhões 2013
Google compra YouTube US$ 1,6 bilhão 2006
Yahoo! compra Tumblr US$ 1,1 bilhão 2013
Facebook compra Instagram US$ 1 bilhão 2012