Contra ataques virtuais, Google recruta hackers

Programadores vão apontar falhas nos sistemas e, assim, evitar ações contra serviços do gigante de buscas e também de seus rivais

O Google anunciou nesta terça-feira uma iniciativa chamada Projeto Zero, cujo objetivo é recrutar os melhores hackers: eles deverão apontar falhas nos sistemas e, assim, evitar ataques virtuais a serviços do gigante de buscas e também a produtos de terceiros – o que inclui empresas concorrentes. “Estamos contratando. O que oferecemos é um novo lugar para você fazer o que ama”, diz o blog do Google sobre as vagas abertas a hackers de todo o mundo.

Leia também:

Heartbleed: NSA aproveitou falha para espionar cidadãos

Recentemente, um dos cientistas da companhia que trabalha na Finlândia revelou o Heartbleed, falha no OpenSSL, tecnologia de criptografia de código aberto que é usada por cerca de dois terços de servidores web em todo o mundo. O bug expôs ao longo dos últimos dois anos dados pessoais de usuários da internet, tais como senhas, informações de cartão de crédito e e-mail.

A importância de ações como essa motivou a empresa a criar o novo grupo de pesquisa. “O Projeto Zero é nossa contribuição para que as pessoas possam usar a internet sem medo de que criminosos ou governo aproveitem bugs de softwares para monitorar comunicações e roubar informações pessoais”, disse Chris Evans, pesquisador do Google, no blog de segurança da companhia. “Nosso objetivo é reduzir o número de usuários prejudicados pelos ataques e para isso estamos contratando as melhores mentes na área de segurança.”

Segundo Evans, todas as descobertas serão armazenadas em um banco de dados externo. A falha será comunicada diretamente ao desenvolvedor do software, que só tornará o bug público uma vez que uma solução estiver à disposição dos usuários. A equipe ainda se compromete a enviar relatórios de falhas frequentes para as companhias responsáveis por esses programas.