Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Cinco alternativas ao Google Reader, que diz adeus hoje

Conheça outros produtos que executam a função do agregador de conteúdo

O Google desativará o seu agregador de conteúdo, o Google Reader, nesta segunda-feira. O serviço, no ar desde 2005, será descontinuado por uma questão estratégica, de acordo com a empresa: o Google pretende concentrar recursos financeiros e humanos em setores mais bem-sucedidos.

A notícia sobre o fim do serviço surgiu em março e causou agitação na comunidade da web. Embora o Google afirme não se tratar de um produto rentável, o serviço é muito popular em todo o mundo.

“Sabemos que o Reader tem uma base de usuários devotados ao serviço, que estão tristes com a notícia. Nós estamos tristes também”, afirmou o engenheiro de software Alan Green, responsável pelo produto, em um post de blog há quatro meses. “As razões para isso acontecer são bem simples: o uso do serviço está em declínio e a companhia quer manter sua atenção voltada a uma cartela menor de produtos.”

A ideia é investir capital em áreas como inovação, buscas, publicidade, navegadores e sistemas operacionais móveis. A decisão faz parte de uma política de economia de esforços adotada por Larry Page, em 2011, quando assumiu o cargo de CEO da empresa.

Confira a seguir cinco alternativas ao Google Reader: