Amazon apresenta seu tablet Kindle Fire, rival do iPad

A Amazon, a livraria on-line fabricante do popular leitor de livros eletrônicos Kindle, apresentou nesta quarta-feira, em Nova York, seu primeiro tablet, o Kindle Fire, que estará à venda em meados de novembro a 199 dólares, em aberta concorrência com o iPad da Apple, líder do mercado.

O Kindle Fire, que tem uma tela de 17 cm, menor que a do iPad, de 24 cm, custará 199 dólares, menos da metade do iPad, e estará disponível no dia 15 de novembro, anunciou o gigante americano de vendas varejistas on-line durante o lançamento do aparelho em Manhattan.

O novo tablet conta com conexão Wi-Fi e funciona com o sistema operacional Android do Google. Não tem câmera, como muitos outros tablets, entre eles o mais recente iPad.

Na apresentação do novo tablet à imprensa, o fundador e diretor-executivo da Amazon, Jeff Bezos, disse que o Kindle Fire conta com um novo navegador web, o Amazon Silk.

Segundo os analistas de tecnologia, o tablet da Amazon pode provocar uma grande concorrência em relação à Apple no mercado dos tablets touch-screen.

“Mais do que qualquer outro tablet de apresentação recente, a entrada da Amazon sacode o mercado”, disse o analista de tecnologia independente Carmi Levy à AFP.

“Diferentemente dos fabricantes de hardware que não têm nem os fundos, nem a determinação para enfrentar a Apple em uma guerra prolongada por um pedaço do mercado, a Amazon tem os recursos e a vontade de se manter na competição o quanto for necessário”, disse.

De acordo com a empresa de pesquisa sobre tecnologia Gartner, o iPad representará 68,7% dos 69,7 milhões de tablets vendidos neste ano e continuará sendo o aparelho de maior venda nos próximos anos.

A 199 dólares, o Kindle Fire da Amazon será muito mais barato que o iPad da Apple, cujo modelo básico custa 499 dólares.

Com seu Kidle Fire, a companhia com sede em Seattle espera levar os compradores do tablet a sua loja on-line, que conta com livros, música, filmes, programas de tv e jogos para o novo aparelho.

“Nos últimos anos, os clientes da Amazon se acostumaram a comprar livros e outros conteúdos publicados com apenas um clique através do Kindle”, disse Levy.

“O objetivo (da Amazon) é impulsionar o quanto for possível o negócio em direção e através de sua presença como distribuidor varejista on-line”, disse. “A Amazon não tem a necessidade de maximizar as receitas com cada tablet vendido”.

“Assumirá menores margens – ou inclusive perdas por unidade – se isso significar colocar mais tablets da Amazon nas mãos dos consumidores antes da grande temporada de compras de Natal”, disse o analista.

Bezos afirmou no lançamento que os proprietários do Kindle Fire terão acesso a 11 mil filmes e programas de televisão e a 17 milhões de músicas da Amazon.com.

A empresa de pesquisa em tecnologia Forrester prevê que a Amazon venderá de três a cinco milhões de tablets apenas no quarto trimestre.

A Apple vendeu 9,25 milhões de iPads no último trimestre e cerca de 30 milhões de unidades desde o lançamento do aparelho, em abril do ano passado.