Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

A busca pela revolução da imagem na TV

Reportagem de VEJA desta semana mostra que Steve Jobs idealizou um aparelho para mudar a televisão, assim como o iPhone fez com a telefonia celular. Uma TV holográfica pode realizar o sonho do fundador da Apple

Os primeiros aparelhos de televisão conectados à internet surgiram em 2007. A TV 3D, por sua vez, chegou ao mercado em 2010. Mas é consenso entre especialistas que 2013 será um marco na história das chamadas Smart TVs, as televisões inteligentes que se conectam à internet e interagem com dispositivos móveis como smartphones e tablets. A aposta deles é que esse novo conceito de televisão deverá enfim ficar mais claro e mais desejável aos olhos do consumidor. E isso se deve em grande parte à disposição da Apple de ingressar agressivamente nesse segmento – um objetivo cultivado desde a época em que Steve Jobs era vivo. A empresa californiana, que revolucionou o mercado de smartphones e de tablets, quer agora repetir o êxito no campo das televisões inteligentes. O novo conceito deve revolucionar a forma como assistimos à televisão, e não apenas por causa de dispositivos reconhecedores de voz e movimento que tornam a interação com a máquina muito mais intuitiva e que começam a ganhar escala. A aguardada iTV, ainda em desenvolvimento pela Apple e que ilustra esta reportagem, poderá projetar imagens sob a forma de hologramas e será capaz de exibir simultaneamente quatro telas, permitindo que amigos dentro de uma mesma sala façam atividades diferentes, como assistir a filmes, navegar pela internet ou se divertir com o videogame. Até o controle remoto será uma holografia – sensível ao toque, naturalmente.

Para ler a continuação dessa reportagem compre a edição desta semana de VEJA no IBA, no tablet ou nas bancas

Outros destaques de VEJA desta semana