Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Trocar mensagens pelo celular à noite prejudica o sono

Nova pesquisa encontrou uma relação entre o uso do celular e uma maior prevalência de problemas de sono entre jovens universitários

Jovens que têm problemas relacionados ao sono deveriam deixar seus celulares de lado antes de dormir. Segundo uma nova pesquisa, pessoas que trocam muitas mensagens pelo celular durante a noite são mais propensas a ter insônia, dormir poucas horas ou sentir mais cansaço ao longo do dia seguinte.

O estudo mostrou que esse efeito parece ser ainda pior quando o indivíduo está, por qualquer motivo, sob stress – nesse caso, usar o celular antes de dormir pode afetar também a saúde emocional. “Trocar mensagens ao se deitar pode exacerbar os efeitos psicológicos negativos do stress”, diz Karla Murdock, coordenadora do estudo.

Leia também:

Criança sem horário certo para dormir tem mais problemas de comportamento

Dormir mais aos finais de semana não compensa o sono perdido nos outros dias

A pesquisa foi feita na Universidade Washington and Lee, nos Estados Unidos, e divulgada na edição deste mês do periódico Psychology of Popular Media Culture. Ao todo, foram avaliados 83 estudantes universitários de 18 a 21 anos. Eles relataram seus hábitos antes de dormir e também foram submetidos a uma série de testes que mediram fatores como níveis de stress e de bem-estar emocional, além da qualidade do sono.

Os participantes que usavam o celular antes de ir para a cama com maior frequência revelaram-se mais propensos a ter problemas relacionados ao sono. De acordo com a pesquisa, para passar mais tempo trocando mensagens, a pessoa acaba indo dormir cada vez mais tarde e pode acordar no meio da noite para responder uma mensagem que recebeu de madrugada.

Leia também:

Uso do celular pode alterar química cerebral

Cinco dicas para usar o celular com segurança

A autora lembra que o estudo não mostrou que o uso do celular à noite causa diretamente problemas relacionados ao sono – mas sim que existe uma associação entre esses dois fatores. Mesmo assim, ela sugere que as pessoas diminuam o uso de celulares após se deitarem como forma de prevenir distúrbios de sono.