Pílula anticoncepcional atenua cólica menstrual

O contraceptivo oral reduziu os sintomas dolorosos do período menstrual

Um estudo sueco, que durou 30 anos, acaba de fornecer evidências de que a pílula anticoncepcional de fato alivia os sintomas dolorosos do período menstrual – como as cólicas. Publicada na versão online do Human Reproduction, um dos mais importantes periódicos médicos sobre reprodução, o estudo foi conduzido por pesquisadores da Academia Sahlgrenska, da Universidade de Gotemburgo, na Suécia.

CONHEÇA A PESQUISA

Título original: The effect of combined oral contraceptives and age on dysmenorrhoea: an epidemiological study

Onde foi divulgada: Human Reproduction

Quem fez: Ingela Lindh, Agneta Andersson Ellström e Ian Milsom

Instituição: Universidade de Gotemburgo, na Suécia

Dados de amostragem: Três grupos de mulheres (com 400 a 520 integrantes) que fizeram 19 anos em 1981, 1991 e 2001. Cinco anos mais tarde, elas eram avaliadas novamente.

Resultado: A pílula anticoncepcional de fato alivia as cólicas menstruais.

Embora estudos anteriores sugerissem que a pílula poderia ter um impacto positivo sobre as dores do período menstrual, uma importante revisão feita em 2009 chegou à conclusão de que tais evidências eram limitadas e insuficientes.

As novas descobertas, no entanto, mostram que mulheres que tomam o anticoncepcional oral sofrem menos dores quando comparadas àquelas que não o tomam. Havia ainda um fator relevante: mulheres jovens aparentam sofrer mais com cólicas menstruais do que as mais velhas. Os pesquisadores descobriram, então, que o aumento na idade de fato alivia os sintomas, mas os efeitos do uso da pílula e a idade são independentes um do outro – com a pílula tendo os melhores resultados.

Pesquisa – Três grupos de mulheres que fizeram 19 anos em 1981, 1991 e 2001 participaram do estudo. Cada grupo tinha de 400 a 520 mulheres, que forneceram informações como altura, peso, história reprodutiva, padrões de menstruação, cólicas menstruais e uso de contraceptivos. Cinco anos mais tarde, elas eram avaliadas novamente.

Ao comparar a mesma mulher em duas idades diferentes, os pesquisadores foram capazes de usar cada uma como seu próprio controle, permitindo estabelecer se quaisquer reduções na severidade dos sintomas eram por causa do uso da pílula ou do aumento na idade. “Foi possível demonstrar a influência das pílulas anticoncepcionais na severidade da dismenorreia (cólica menstrual). Descobrimos que há uma diferença significante quando há ou não o uso da pílula”, diz Ingela Lindh, coordenadora do estudo.

Dor e outros sintomas foram medidos por duas escalas distintas: a primeira, uma graduação de dor nenhuma, leve, moderada ou severa, que leva em consideração os efeitos nas atividades diárias e se foi necessário o uso de medicação; a segunda, uma escala onde a mulher gradua a dor em uma linha de 10 centímetros, que começa em ‘nenhuma dor’ e termina em ‘dor insuportável’.

“Descobrimos que a pílula anticoncepcional reduziu a cólica menstrual em 0,3 pontos na primeira escala e em 9 milímetros na segunda, o que significa que as mulheres sentem menos dor e há uma redução na necessidade do uso de analgésicos”, diz Ingela. As reduções nos sintomas, quando relacionados apenas à idade, se mostraram bem menores: 0,1 pontos e 5 milímetros, respectivamente.