Câncer

AIDS

Doenças
da modernidade

Stress

Tabagismo

Obesidade

Doenças cardíacas

Envelhecimento

Depressão

Anorexia

Alimentação

Gravidez e Filhos

Adolescência

Saúde infantil

Gravidez

Infertilidade

Males freqüentes

Gripes e resfriados

Dor de cabeça

Alergias

TPM e Menopausa

Distúrbios do sono

Diabetes

Tecnologia

Exames/Remédios

Transplantes

Medicina alternativa

Terceira idade

Cuidados no verão

Odontologia

Testes

Links úteis

Em Dia

Câncer

AIDS

Gripe do frango

Pneumonia asiática

Malignos, comuns e traiçoeiros
26/11/2003

O medo exagerado
5/11/2003

Não perca
o sono
24/9/2003

Um gesto que
pode salvar
20/8/2003

Com o coração
nas mãos

30/7/2003
Edição especial
VEJA Saúde

11/2002
Respostas

Tema
Câncer

Dezembro de 2003

Estas foram as questões selecionadas pela redação de VEJA on-line e respondidas pela imunologista e oncologista clínica Dra. Nise Yamaguchi (CRM 48492), presidente da Sociedade Paulista de Oncologia Clínica, diretora do Instituto Avanços em Medicina e pesquisadora científica do Hospital das Clínicas FM/USP e ICAVC.

 

Atenção!

Esta coluna não substitui uma consulta médica.
Procure sempre uma avaliação pessoal com
um médico de sua confiança.


Sociedade Brasileira de Oncologia Clínica

PsiqWeb

Falando de Câncer de Mama (em pdf)
Sociedade Brasileira de Psico-Oncologia
Instituto Day Care Center

Pergunta
1. Um médico fica sendo proibido de fazer cirurgia em um paciente quando ele descobre que o paciente está com câncer de pulmão? Por quê?
2. Como um câncer que surgiu na virilha após realizada cirurgia pode reaparecer no pescoço e novamente na virilha?
3. Como uma cirurgia mal realizada de queimagem uterina pode levar a um câncer?

Joaana,
Rio Grande do Norte

Resposta
1. Joaana, pelo contrário. Um paciente com câncer de pulmão inicial pode ficar curado se for submetido a cirurgia, que pode variar, dependendo da extensão, da retirada de um lobo (pedaço) ou de todo o pulmão. Entretanto, sabemos que o câncer de pulmão tem grande incidência de metástases e quando a doença ocorre em outros órgãos, a cirurgia geralmente está contra-indicada, pois não acrescenta tempo de vida e tem os problemas de uma cirurgia de grande porte.

2. Depende do tipo de câncer. Se for um linfoma, um tumor que acomete gânglios linfáticos, ele pode surgir em diversos locais que têm linfonodos, daí o porque ele "reaparecer" no pescoço.

3. Na realidade, o objetivo da cauterização (que foi chamado aqui de "queimagem") é, em geral, o tratamento de alterações inflamatórias do colo de útero que em algumas vezes pode estar relacionadas à infecção pelo HPV, um dos fatores que leva ao câncer de colo de útero. Assim, o câncer poderia estar se formando no tecido mais profundo, motivo pelo qual a cauterização não seria suficiente, e neste caso, a cirurgia seria mais adequada. Mas é comum, em câncer superficial, ele ser tratado com a cauterização inicialmente. Além da cauterização, podem ser usadas substâncias ou frio (caso da criocauterização).


Pergunta
O câncer de estômago pode ser curado? O que é metástase?
José Eduardo,
Botucatu/SP

Resposta
O câncer de estômago, quando localizado, pode ser curado. Mesmo quando há gânglios próximos comprometidos, a cirurgia pode ser suficiente. Hoje em dia, utilizam-se técnicas de quimio e radioterapia em algumas situações específicas para diminuir a chance do câncer voltar.

A metástase é formada por células tumorais que migram do tumor e vão se instalar em outros órgãos, tais como pulmões, fígado e ossos. A capacidade da célula de causar metástase depende da sua agressividade, das defesas do indivíduo e das condições locais dos órgãos.


Pergunta
Como são os sintomas do câncer de próstata? Eu tenho 42 anos e queria saber como posso sentir os sintomas.
Paulo,
Porto Seguro/BA

Resposta
O câncer de próstata pode ser localizado ou metastático (quando vai a outros órgãos). Os sintomas locais do câncer de próstata se confundem, muitas vezes, com alterações decorrentes da idade mais avançada, quando ela aumenta de forma benigna. Estes sintomas são: freqüência aumentada de idas ao banheiro para urinar, uma sensação de peso na bexiga e, algumas vezes, dor. Além disto, pode haver diminuição da força do jato urinário e alterações da ejaculação. Na sua idade não é comum haver o câncer ou a hipertrofia benigna da próstata e, se houver sintomas deste tipo, também podem estar relacionados a problemas inflamatórios ou infecciosos.Você deve procurar o urologista para poder diferenciar todas estas possibilidades.


Pergunta
Existe algum exame que possa ser feito periodicamente para detectar o câncer? Se sim, esses exames são eficientes para todos os tipos da doença?
Kátia,
São Paulo/SP

Resposta
Os exames mais comuns para detectar o câncer devem incluir uma boa avaliação da cavidade oral (boca), para detectar lesões, principalmente em fumantes e etilistas (pessoas que bebem muita bebida alcoólica). Além disto, quando a pessoa tem voz rouca ou muita tosse e fuma, pode ser importante avaliar a garganta e as cordas vocais, além do pulmão com radiografias ou tomografias computadorizadas.

No câncer de estômago e esôfago, a endoscopia é muito importante. Locais em que a incidência da doença é muito alta, como no Japão, as pessoas são submetidas a endoscopia de rotina para detectar câncer precoce.

No intestino, é importante, ao menor sinal de sangramento, avaliar hemorróidas, canal anal e intestino grosso, caso seja necessário, com radiografia ou colonoscopia (que é um exame que vê com a câmera o que há dentro do intestino). É também possível fazer o sangue oculto das fezes, para detectar sangramentos não visíveis. Além disto, a mamografia em mulheres, ultrassonografia vaginal para avaliar câncer de ovário e de útero (endométrio) assim como o exame das células do colo do útero e a avaliação manual e de exames de PSA em homens para avaliar a próstata.

Clique aqui para saber como fazer alguns auto-exames para a prevenção de câncer.


Pergunta
A mãe de uma conhecida morreu de câncer de mama aos 28 anos. Ela tem agora a mesma idade da mãe quando faleceu e está muito preocupada. A família tem histórico da doença. Qual é o procedimento que ela deve tomar para não ser surpreendida pela doença? Quais são os cuidados? É verdade que quanto mais nova for, mais violento pode ser o câncer?
Fernanda,
São Paulo/SP

Resposta
O câncer de mama quando ocorre em mulheres abaixo de 35 anos tem mais chance de ter um caráter hereditário de falta de um gene que inibe o crescimento do câncer chamado BRCA1 ou BRCA2, dentre outros. A filha deve procurar um centro de orientação genética ligado a universidades ou hospitais de câncer (ainda escassos no nosso país, quer seja por falta de recursos ou de prioridades).

Nesta idade mais jovem, sendo a mama mais densa, é comum a mamografia não ter a capacidade de detectar alterações pequenas e a ultrassonografia pode ajudar mais. Os cuidados para a prevenção ainda são gerais, tais como não fumar, beber com moderação, alimentar-se preferencialmente de carnes brancas, sem açúcar ou gordura animal em excesso, com muita verdura e frutas. Fazer exercício físico e manter a linha parecem seres fatores concomitantes muito importantes. O uso de anticoncepcionais hormonais tem sido discutido e, se houver outro método eficaz que se possa usar, é melhor evitar os hormonais, até que se confirmem dados importantes em novos estudos de grandes populações de pacientes.

Quanto à idéia de que quanto mais nova for, mais violento é o câncer, na realidade encontra um apoio nas dependências do tumor a hormônios e outras características biológicas de comportamento da célula maligna, mais do que a idade em si.

Clique aqui para saber como fazer o auto-exame das mamas.


Pergunta
Sou acadêmica de Medicina. Gostaria de saber sobre os efeitos colaterais da quimioterapia no tratamento do câncer.
Thalita,
Gurupi/Tocantins

Resposta
A quimioterapia é um tratamento desenvolvido a partir de substâncias químicas que tenham a capacidade de alterar a multiplicação das células em geral, principalmente aquelas que se dividem mais rapidamente. Nesta interferência, muitas das quimioterapias causam queda de cabelos, diminuição dos glóbulos brancos ou plaquetas e anemia. Dependendo do tipo e da dose de medicação, pode haver diminuição do funcionamento dos rins, do coração, do fígado ou do pulmão. Além disto, um efeito freqüentemente relatado é a náusea. Para evitar estes efeitos colaterais, existem medicações que previnem cada um destes problemas, melhorando a qualidade de vida do paciente com câncer. Além disso, produtos com menor efeito colateral vêm sendo desenvolvidos cada vez mais.


Pergunta
Dra. Nise, minha mãe teve câncer de nódulos linfáticos. Um tio (da minha mãe) morreu recentemente de câncer na região da face e a filha dele morreu logo em seguida de câncer de esôfago. Gostaria de saber se as probalidades de eu ser predisposta a ter essa doença são maiores do que em outras pessoas? O câncer por ser uma doença a nível celular, realmente, pode ser herdado geneticamente?
Raudete,
Fortaleza/Ceará

Resposta
Na realidade, o câncer tem múltiplas causas. No terreno hereditário, estão desde as faltas de genes que suprimem o câncer até com relação às famílias que têm dificuldade de eliminar toxinas que acabam atuando de forma ruim nas células tumorais, além de outras famílias em que o reparo ao dano do DNA não é feito e as áreas afetadas podem ter mais câncer.
No seu caso, não parece haver uma correlação nítida entre as três doenças a menos que se provasse que no câncer de esôfago havia grande consumo de álcool e/ou cigarro, o que poderia justificar também a presença de câncer de esôfago ou de boca.

Pergunta
Tenho várias pintas pelo corpo, sendo que uma delas não é redondinha. Ou seja, é defeituosa nas bordas. Será que eu reciso retirá-la? Como o câncer se manifesta na pela? A pinta tem que sangrar, coçar?

Paulo,
Belo Horizonte/MG

Resposta
As pintas pretas que ficam defeituosas, com bordas irregulares, que sangram ou dão prurido (coceira), devem ser imediatamente retiradas e enviadas para o estudo do anátomo-patológico. Elas podem representar o melanoma, um câncer de pele mais agressivo e mais raro. Eventualmente, se tiverem infiltração de margens, as margens têm que ser ampliadas. Porém, o câncer de pele mais comum é aquele que não costuma ir para outros órgãos, que tem crescimento insidioso, lento e que se parece com feridas que não cicatrizam ou com alterações características que um bom médico consegue diferenciar.

Saiba mais sobre câncer de pele e outras doenças e os cuidados para o verão clicando aqui.

Saiba também como fazer o auto-exame de pele clicando aqui.

 
 
  
topovoltar