Obesidade afeta área cerebral ligada a controle de peso

Pesquisa mostrou que dieta calórica e deficiência no hormônio de controle do apetite são capazes de inibir a rotatividade das células nervosas no hipotálamo

Uma das dificuldades no tratamento da obesidade está no fato de que pouco se sabe sobre os mecanismos naturais do controle de peso corporal. Duas pesquisas independentes trazem dados novos sobre esse tema.

CONHEÇA A PESQUISA

Título original: Remodeling of the arcuate nucleus energy-balance circuit is inhibited in obese mice

Onde foi divulgada: The Journal of Clinical Investigation

Quem fez: David E.G. McNay, Nadege Briançon, Maia V. Kokoeva, Eleftheria Maratos-Flier e Jeffrey S. Flier

Instituição: Beth Israel Deaconess Medical Center, Massachusetts, Estados Unidos

Resultado: Pesquisa mostrou que dieta calórica e deficiência no hormônio de controle do apetite são capazes de inibir a rotatividade das células nervosas no cérebro em camundongos. Esse processo pode impactar no controle de peso a longo prazo.

Uma equipe da Universidade de Washington descobriu uma ligação entre a obesidade e lesões neuronais em uma área do cérebro que é crucial para controlar o peso: o hipotálamo.

Outro estudo, publicado nesta terça-feira pelo periódico científico The Journal of Clinical Investigation, mostrou que o nascimento de células nervosas no hipotálamo é inibido pela obesidade. A pesquisa foi liderada por Jeffrey Flier, do Beth Israel Deaconess Medical Center, em Boston.

Para explorar essa possibilidade, os pesquisadores examinaram o volume de neurônios no hipotálamo de camundongos com obesidade causada por dieta com alto teor de gordura e também com deficiência de leptina (hormônio que controla o apetite). Segundo a pesquisa, as cobaias com deficiência de leptina e submetidas a dietas calóricas geraram menos neurônios novos e mantiveram os neurônios antigos.

Os dados demonstram que há uma capacidade inesperada da dieta rica em calorias e da deficiência de leptina para inibir essa remodelação neuronal. “Os novos neurônios podem desempenhar um papel crítico na regulação do balanço energético e são essenciais para a gestão do peso a longo prazo”, diz o estudo. “Essa descoberta pode trazer implicações importantes para o nosso entendimento da importância da regulação nutricional e a função cerebral.”

Saiba mais

HIPOTÁLAMO

O hipotálamo é uma região do encéfalo dos mamíferos cuja função é regular alguns processos metabólicos e outras atividades autônomas. Ele liga o sistema nervoso ao sistema endócrino responsável pela secreção de importantes hormônios, como a oxitocina, responsável pela produção de leite e instinto materno. Controla também a secreção de hormônios da glândula pituitária – como a gonadotropina. Os neurônios que secretam gonadotropina são ligados ao sistema límbico, que está envolvido principalmente no controle das emoções e atividade sexual. O hipotálamo também controla a temperatura corporal, a fome, sede, e os ciclos circadianos. Essas funções vitais mostram porque esse órgão é tão importante e precisa ser protegido.

Fonte: Mayana Zatz