Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Morre o primeiro paciente diagnosticado com ebola nos EUA

Eric Duncan estava internado em Dallas, no Texas, desde 28 de setembro. Ele ficou doente após chegar no Texas vindo da Libéria

Eric Duncan, o primeiro paciente diagnosticado com ebola fora da África, morreu nesta quarta-feira no Texas. A informação foi confirmada pelo Hospital Presbiteriano de Dallas, onde ele estava internado desde o dia 28.

“É com profunda tristeza e decepção que informamos a morte de Thomas Eric Duncan nesta manhã às 7h51 (9h51 no horário de Brasília)”, disse o porta-voz do hospital, Wendell Watson, em comunicado. “Nós ofereceremos a sua família todo o apoio e condolências nesse momento difícil.”

Duncan viajou da Libéria ao Texas para visitar familiares e começou a apresentar sintomas do ebola dois dias após desembarcar, em 24 de setembro. Ele procurou ajuda média no dia 26, mas foi mandado de volta para casa com prescrição de antibiótico. No dia 28, quando o seu estado piorou, retornou ao Hospital Presbiteriano de Dallas e estava internado em isolamento desde então. As autoridades americanas confirmaram o diagnóstico de ebola do paciente na terça-feira da semana passada.

Processo – Nesta terça-feira, em entrevista ao jornal americano Washington Post, o procurador de Dallas, Craig Watkins, afirmou que estudava acusar Duncan criminalmente pela possibilidade de ter exposto a população dos Estados Unidos ao vírus ‘conscientemente’.

Quando viajou para o Texas, Duncan preencheu um formulário no aeroporto da Libéria no qual afirmou não ter tido contato com pessoas infectadas pelo ebola. No entanto, indivíduos próximos ao paciente afirmam que, dias antes de embarcar, ele ajudou uma grávida com o vírus a chegar até um centro médico. Não se sabe, porém, se Duncan sabia que a mulher estava com a doença.

Autoridades da Libéria já haviam indicado a possibilidade de processar Duncan por ele ter negado o contato com alguém infectado pelo ebola no formulário do aeroporto.