Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Morre aos 85 anos o cardiologista Adib Jatene

Ex-ministro da Saúde estava internado no Hospital do Coração (HCor) há quase dois meses devido a um ataque cardíaco. Ele tinha 85 anos

O cardiologista e ex-ministro da Saúde Adib Jatene, um dos maiores nomes da medicina no Brasil, morreu na noite desta sexta-feira, aos 85 anos. O médico estava internado desde 22 de setembro no Hospital do Coração (HCor), do qual era diretor-geral, após sofrer um infarto.

Jatene foi o primeiro médico a realizar a cirurgia de ponte de safena no país e desenvolveu o primeiro coração-pulmão artificial do mundo, no Hospital das Clínicas, em 1958. O cardiologista também criou uma técnica para corrigir artérias de bebês, que ficou conhecida como Cirurgia de Jatene.

O ex-ministro já havia sofrido um ataque cardíaco em 2012. Após recuperar-se, escreveu um depoimento à revista VEJA São Paulo no qual relatou ter diagnosticado o seu próprio infarto. “Peguei o telefone e não tive dúvida: liguei para o (Instituto) Dante Pazzanese e falei com o médico José Eduardo Sousa”, escreveu. “Falei: ‘Preciso de você. Estou infartando e teremos de fazer o cateterismo que deveríamos ter realizado semanas atrás’.”

Nascido no dia 4 de junho de 1929 em Xapuri, no Acre, Jatene foi criado na cidade mineira de Uberaba. Formou-se em medicina no ano de 1953 pela USP, onde tornou-se professor emérito.

Ocupou três cargos públicos: foi ministro da Saúde dos governos Fernando Collor e Fernando Henrique Cardoso e secretário da Saúde de São Paulo na gestão de Paulo Maluf. Durante o mandato de Fernando Henrique Cardoso, o cardiologista foi responsável por implementar a Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF), para aumentar a arrecadação na saúde pública.

Jatene deixa sua mulher, Aurice, quatro filhos – os médicos Ieda, Marcelo e Fabio e a arquiteta Iara – e dez netos.