Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Livres de ebola, enfermeira e seu cão se reencontram

Craig Spencer, médico de Nova York que está internado por ebola, melhorou. Sua condição de saúde agora é considerada 'estável', aponta comunicado

A enfermeira de Dallas tratada por ebola teve, segundo suas palavras, “um encontro emocional” neste sábado com seu “melhor amigo”, um King Charles Spaniel, após o cão passar as últimas três semanas em quarentena sendo monitorado para constatar se ele estava infectado com o vírus. O cachorro, chamado Bentley, encheu Nina Pham de lambidas no encontro que aconteceu próximo ao abrigo em Dallas em que ele vinha sendo mantido em isolamento e cuidado por funcionários do canil.

Pham, de 26 anos, tornou-se a primeira pessoa nos Estados Unidos a ser infectada pelo ebola após tratar um homem infectado. Ela teve alta do hospital National Institutes of Health em Maryland em 24 de outubro após ser declarada livre do vírus. “Depois que fui diagnosticada com ebola, eu não sabia o que aconteceria com Bentley e se ele teria o vírus”, disse Pham a jornalistas. “Eu estava apavorada por não saber o que poderia acontecer com meu melhor amigo”.

Leia também

Canadá restringe vistos para evitar contágio de ebola

Banco Mundial libera mais US$ 100 milhões para combate ao ebola

Brasil passa a medir temperatura de viajantes de países afetados pelo ebola

A epidemia do vírus ebola já matou 4.951 pessoas, de um total de 13.567 infectadas em oito países, anunciou a Organização Mundial da Saúde (OMS) nesta sexta, revisando levemente para baixo o número de casos da doença, principalmente devido ao descarte de alguns casos na Guiné. O número reflete um aumento de 31 mortes desde que a agência da Organização das Nações Unidas atualizou os dados na quarta-feira, enquanto que o número de casos globais caiu 136.

Todos os 83 contatos de um profissional de saúde na Espanha infectado com ebola concluíram um primeiro período de observação de 21 dias, período de incubação do vírus, mas uma segunda etapa de 21 dias deve ser cumprida antes de o país ser declarado livre da doença, reportou a OMS.

(Com agências Reuters e France-Presse)