Homens e mulheres devem seguir dietas diferentes

Segundo especialistas, as necessidades nutricionais diferem entre os sexos devido a quantidade de massa muscular, taxas metabólicas e funções reprodutivas

Apesar de terem 95,5% de semelhança no DNA, do ponto de vista nutricional, as diferenças entre os sexos podem ser explicadas pelas taxas metabólicas variáveis, funções reprodutivas e estruturas corporais. Um estudo feito por pesquisadores da Universidade Harvard, nos Estados Unidos, por exemplo, mostrou homens precisam de uma ingestão diária de calorias maior.

O Serviço Nacional de Saúde do Reino Unido (NHS, na sigla em inglês), recomenda, por exemplo, a ingestão de 2.500 calorias diárias para os homens e 2.000 para as mulheres. “Conforme descobrimos mais sobre o assunto, conseguiremos elaborar recomendações alimentares adaptadas às diferentes necessidades de homens e mulheres“, disse Helen Bond, nutricionista e porta-voz da British Dietetic Association, ao jornal britânico Daily Mail.

Veja também

Mas essas diferenças vão muito além da quantidade de calorias diárias, segundo informações do tabloide on-line britânico Daily Mail. Apesar de pesquisadores da Escola Médica de Harvard recomendarem a ingestão de carboidratos represente entre 45% e 65% da ingestão de calorias, tanto para homens como para mulheres, o ideal é que as mulheres evitem o consumo de altas quantidades da substância.

Uma pesquisa anterior, feita pela Escola de Saúde Pública de Harvard mostrou que mulheres cujas dietas eram ricas em grãos refinados tinham uma propensão 30% maior de sofrer depressão. O mesmo estudo sugeriu que quanto maior o consumo de massas brancas, maiores as mudanças de humor.

Para Nitu Bajekal, ginecologista no hospital Royal Free London, no Reino Unido, esse índice pode ser explicado pelo efeito do açúcar no sangue nos níveis de estrogênio, que podem afetar o humor. “Esta não é uma área totalmente compreendida, mas comer vegetais com massas pode ser uma estratégia, visto que as fibras amortecem a resposta de glicose.”, diz a médica.

Cálcio e ferro

Então, como garantir a ingestão de nutrientes necessária? No que diz respeito ao cálcio, De acordo com o NHS, homens e mulheres devem consumi 700 miligramas diários do mineral. No entanto, na fase da menopausa, as mulheres devem aumentar o consumo para 1.200 miligramas por dia, devido a falta de estrogênio e aumento do risco de osteoporose. Um maior consumo de queijo pode indicar esse benefício.

Antes da menopausa, segundo os pesquisadores, as mulheres precisam também elevar os o consumo de ferro, pois durante cada período menstrual certa quantidade do nutriente é perdida.

Chocolate

Os homens, por outro lado, podem se beneficiar do consumo de chocolate. Pesquisadores da Universidade de Aberdeen, na Escócia, descobriram que o chocolate amargo melhora a qualidade do sangue em ambos os sexos. Porém, nos homens esse efeito é ainda maior.

Depois de comer um chocolate, com o mínimo de 70% de cacau, percebe-se uma melhora no funcionamento das plaquetas, responsáveis pela coagulação do sangue e redução dos riscos de derrames.

Zinco

O consumo de alimentos ricos em zinco, como mariscos, é essencial para eles. Enquanto a recomendação diária do mineral para as mulheres é de 7 miligramas, para os homens é de 9,5 miligramas. Isso porque o zinco contribui para uma produção saudável de esperma, além de melhorar o sistema imunológico e a função celular. “É fácil de obter boas quantidades de zinco através de alimentos como sementes, nozes, mariscos e ostras”, salientou Helen.

Consumo de álcool

O limite de consumo de bebidas alcoólicas é outro ponto diferencial entre homens e mulheres. Recomenda-se, para ambos os gêneros, um consumo baixo para a redução do risco de ataques cardíacos.

No entanto, em mulheres, o consumo moderado já é o suficiente para aumentar o risco de câncer de mama, fazendo com que a quantidade máxima diária recomendada para elas seja metade da deles, que é de uma a duas doses.

Veja também

Padrões corporais

Os conselhos dietéticos e nutricionais baseiam-se não somente nas diferenças entre os sexos, mas também no tamanho médio do corpo. Ou seja, apesar da média de massa muscular nos homens ser de 30% a 40% maior do que para as mulheres, isso irá variar de pessoa para pessoa, o que significa que as recomendações não servem necessariamente para todos.

Uma dieta balanceada, rica em minerais e vitaminas, é fundamental tanto para homens quanto para mulheres, mas é importante considerar as diferentes exigências do metabolismo para manter um estilo de vida saudável.