Hábitos saudáveis podem cortar risco de diabetes gestacional pela metade

Boa alimentação e prática de exercícios físicos são alguns dos fatores capazes de evitar mais de 50% dos casos da doença

Quase metade dos casos de diabetes gestacional pode ser evitada com a adoção de um estilo de vida saudável antes e durante a gravidez, incluindo uma boa alimentação, prática de exercícios físicos e, no caso das fumantes, o fim do tabagismo. É o que aponta uma pesquisa feita nos Estados Unidos e divulgada nesta terça-feira no site do periódico BMJ.

CONHEÇA A PESQUISA

Título original: Adherence to healthy lifestyle and risk of gestational diabetes mellitus: prospective cohort study​

Onde foi divulgada: BMJ.com

Quem fez: Cuilin Zhang, Deirdre Tobias, Jorge E Chavarro, Wei Bao postdoctoral, Dong Wang, Sylvia Ley e Frank Hu

Instituição: Instituto Nacional de Saúde dos Estados Unidos e Faculdade de Saúde Pública de Harvard

Recomendação: Manter quatro hábitos saudáveis antes de engravidar – manter peso sob controle e boa alimentação, exercitar-se com frequência e não fumar – pode reduzir pela metade o risco de diabetes gestacional.

O diabetes gestacional acomete entre 1% e 3% das grávidas e é mais comum em mulheres obesas. A maioria das gestantes com a doença desenvolve o problema por não conseguir produzir insulina suficiente para regular sua taxa de glicose. Entre as possíveis complicações decorrentes estão problemas respiratórios no bebê e hipertensão na mãe. Após o parto, os sintomas costumam desaparecer, mas muitas mulheres que tiveram a doença acabam desenvolvendo diabetes tipo 2 nos anos seguintes.

As conclusões do novo estudo se basearam nos dados de cerca de 14 000 mulheres que fizeram parte de um levantamento nacional nos Estados Unidos entre 1989 e 2001.

Os pesquisadores utilizaram uma fórmula matemática para calcular a proporção de casos de diabetes gestacional que não teriam ocorrido caso as mulheres tivessem uma gravidez de baixo risco – ou seja, caso não fumassem, seguissem uma alimentação correta, se exercitassem e mantivessem um peso saudável.

Leia também:

Fumar na gravidez eleva risco de bebê ter déficit de atenção

Complicação na gravidez causa 33 mortes por hora no mundo

Segundo a pesquisa, o fator de risco mais fortemente associado à doença foi obesidade ou sobrepeso antes da gravidez. Mulheres que tinham um índice de massa corporal (IMC) maior do que 33 antes de engravidar, por exemplo, apresentaram um risco quatro vezes maior de desenvolver diabetes gestacional do que mulheres com IMC normal, isto é, de até 25. Considera-se como obesidade um IMC acima de 30.

Vida saudável – Os autores concluíram que seguir os quatro fatores ligados a uma gravidez saudável pode evitar 48% dos casos de diabetes gestacional. Segundo eles, mudar o estilo de vida antes de engravidar pode influenciar positivamente o andamento da gestação e no desenvolvimento do bebê. “A próxima questão que precisa ser respondida é se nós, médicos, devemos recomendar a adoção de um estilo de vida saudável a todas as mulheres que pretendem engravidar ou apenas àquelas com um alto risco de desenvolver diabetes gestacional”, escreveu Sara Meltzer, professora da Universidade McGill, no Canadá, em um editorial que acompanhou o estudo.