Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Gravidez entre adolescentes de SP cai 37% em 11 anos

A redução mais acentuada foi registrada em jovens entre 15 e 19 anos

A gravidez entre adolescentes de 10 a 19 anos caiu 37% em 11 anos no estado de São Paulo, de acordo com levantamento divulgado nesta terça-feira pela Secretaria Estadual da Saúde, com base nos dados da Fundação Seade. Em 1998, foram 148.018 casos de gravidez na adolescência no estado. Já em 2009, último dado consolidado, esse número caiu para 92.812 ocorrências. Os números da pesquisa ainda indicam que a queda anual tem sido constante.

De acordo com o relatório, houve uma redução mais acentuada nos casos de gravidez entre jovens da faixa de 15 a 19 anos, que diminuíram 37,8%. Na faixa de 10 a 14 anos, o indicador apresentou uma queda menor, de 19,7%. A Secretaria da Saúde informou que, desde 1996, adotou um modelo de atendimento à adolescente, que contempla os aspectos físico, psicológico e social. Segundo a entidade, os resultados começaram a aparecer em 1998. Por isso, o ano foi escolhido como base para a comparação da pesquisa.

Além de informação e orientação, o trabalho da secretaria busca identificar as emoções, medos e dúvidas dos jovens sobre afetividade, relacionamentos e sexo seguro. A Casa do Adolescente de Pinheiros, na capital paulista, serviu como laboratório da nova política de saúde para jovens, oferecendo atendimento multidisciplinar, com médicos, dentistas, fonoaudiólogos, assistentes sociais, enfermeiros, psicólogos e professores. Atualmente, são 25 unidades da Casa do Adolescente na capital, Grande São Paulo e litoral do estado.

A secretaria mantém ainda um telefone para tirar dúvidas dos adolescentes sobre sexo seguro, anticoncepcionais e relacionamentos afetivos, entre outros assuntos. Uma equipe formada por médicos, psicólogos e assistentes sociais atende jovens que ligam em busca de algum tipo de orientação, por meio do telefone (11) 3819-2022. O horário de funcionamento é de segunda à sexta-feira, das 11 horas às 14 horas.

(Com Agência Estado)

Clique nas perguntas abaixo para saber mais sobre gravidez e cuidados com o bebê:

(Com reportagem de Natalia Cuminale)

*O conteúdo destes vídeos é um serviço de informação e não pode substituir uma consulta médica. Em caso de problemas de saúde, procure um médico.