Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

EUA aprovam primeiro remédio produzido por impressora 3D

O novo medicamento é indicado para pacientes com epilepsia. A técnica abre caminho para tratamentos personalizados para cada paciente

A FDA, agência americana reguladora de alimentos e medicamentos, aprovou pela primeira vez um medicamento produzido por uma impressora 3D. Segundo um comunicado divulgado pela empresa Aprecia Pharmaceuticals, o remédio chamado Spritam recebeu aval positivo para uso oral como uma terapia alternativa para o tratamento de epilepsia.

O medicamento utiliza uma tecnologia conhecida como ‘zipdose’, que funciona como um sistema de doses pré-mensuradas que se desintegram na boca após entrar em contato com um pouco de líquido.

Leia também:

Impressora 3D cura doença respiratória grave em bebês

Dispositivo criado em impressora 3D salva vida de bebê

A impressão em 3D pode ajudar as empresas a desenvolverem produtos com “especificações individuais para cada paciente ao invés de adotar uma abordagem padronizada para todos”, afirmrou o analista da Wedbush Securities, Tao Levy.

Na indústria de cuidados médicos, essas impressoras são usadas por dentistas para criar réplicas de mandíbulas e dentes, assim como alguns implantes dentais acabados, e cirurgiões ortopédicos têm feito testes para criar próteses de quadril customizadas.

(Com Reuters)