Chá e frutas cítricas podem prevenir câncer de ovário

Os alimentos contêm compostos derivados dos flavonoides, substância antioxidante que também está presente no vinho tinto, no cacau e na maçã, por exemplo

Beber chá e comer frutas cítricas, como laranja e limão, são hábitos que ajudam a prevenir o câncer de ovário, tipo mais agressivo de tumor ginecológico. Segundo um novo estudo feito na Inglaterra, consumir duas xícaras de chá preto por dia, por exemplo, reduz em até 31% o risco da doença.

CONHEÇA A PESQUISA

Título original: Intake of dietary flavonoids and risk of epithelial ovarian cancer

Onde foi divulgada: periódico American Journal of Clinical Nutrition

Quem fez: Aedin Cassidy, ​Shelley Tworoger e colegas.

Instituição: Universidade de East Anglia, na Inglaterra, entre outras.

Resultado: Dois tipos de flavonoides, encontrados principalmente em chás e frutas cítricas, diminuem as chances de desenvolvimento do câncer de ovário.

Os resultados preliminares da pesquisa foram divulgados nesta terça-feira, e o trabalho completo será publicado no fim de semana na revista científica American Journal of Clinical Nutrition.

O câncer de ovário não é o tumor ginecológico mais frequente entre as mulheres, mas é aquele com menores chances de cura. Na maioria das vezes em que os sintomas se tornam aparentes, a doença já está em um estágio muito avançado e é praticamente incurável. A incidência da enfermidade pode ter relação com o número de ovulações.

Leia também:

Em 70% dos casos, câncer de ovário é diagnosticado em estágio avançado

Pílula diminui pela metade risco de câncer de ovário

O novo estudo analisou os hábitos alimentares de 171 940 mulheres com idades entre 25 e 55 anos ao longo de mais de 30 anos.

Os pesquisadores concluíram que aquelas que consumiam diariamente alimentos que contêm flavonol, como o chá, e flavanonas, como as frutas cítricas e seus sucos, apresentaram um risco menor de desenvolver câncer de ovário. Esses dois compostos são derivados dos flavonoides, substância antioxidante e anti-inflamatória que já foi associada a uma série de benefícios à saúde, como redução das chances de problemas cardiovasculares.

“As principais fontes desses compostos, como chá e frutas cítricas, são alimentos facilmente incorporáveis na dieta. Então, simples mudanças na alimentação podem ter um impacto positivo na redução do risco de câncer de ovário”, explica Aedin Cassidy, uma das autoras da pesquisa e professora da Universidade de East Anglia, na Inglaterra.