Anvisa interdita lote de medicamento para pressão alta

Um lote de Hidroclorotiazida 50 mg comprimidos foi interditado após resultado insatisfatório em teste feito pelo Laboratório de Saúde Pública do Goiás

Nesta quarta-feira a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) determinou a interdição cautelar do lote nº 6562015 (Val. 11/2018) do medicamento Hidroclorotiazida 50 mg comprimidos, usado para o tratamento de pressão alta, fabricado pela empresa Laboratório Teuto Brasileiro S/A. A resolução foi publicada no Diário Oficial da União.

Veja também

A medida foi motivada pelo o laudo de análise fiscal, emitido pelo Laboratório de Saúde Pública do Goiás (LACEN-GO), reportando resultado insatisfatório no ensaio de dissolução do medicamento, que testa o processo pelo qual um fármaco é liberado de sua forma farmacêutica e se torna disponível para ser absorvido pelo organismo.

Em e-mail enviado ao site de VEJA, a Anvisa explicou: “A interdição de produtos é uma medida válida por 90 dias após a divulgação no Diário Oficial, período em que é realizada a contraprova do laudo de análise fiscal emitido por órgão-parte do Sistema Nacional de Vigilância Sanitária (SNVS). Durante esse prazo, os lotes interditados não podem ser comercializados nem consumidos. O número do lote é impresso na embalagem. O usuário que já tiver adquirido algum produto dos lotes interditados deve interromper o uso e, em caso de dúvidas, deve entrar em contato com o serviço de atendimento ao consumidor do fabricante.”

O que diz a empresa

Por meio da assessoria de comunicação, o Laboratório Teuto disse que como a medida é provisória, não há necessidade de recolhimento do medicamento no momento, nem qualquer risco para a população.

“Adicionalmente a empresa afirma que amostras do lote 6562015 submetidas a análises internas apresentaram resultados satisfatórios. A companhia destaca ainda que a decisão da Anvisa tem prazo de 90 dias, período no qual serão realizadas análises de contraprova, conforme o rito estabelecido na Lei 6.437/1977, e reforça que todas as medidas cabíveis estão sendo tomadas, visando garantir, sempre, a segurança dos consumidores. O laboratório também se coloca à disposição por meio de seu  Serviço de Atendimento do Consumidor (SAC) – 0800 62 1800.”

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Jorge Francisco Murano

    Eu tomo o medicamento hidroclorotiazida e gostaria de saber se funciona mesmo, ou depende do laboratório…

    Curtir

  2. Paulo Cesar Martins

    País da vergonha, aqui tudo se falsifica com a maior tranquilidade .

    Curtir

  3. José Santos

    “Resultado insatisfatório” não quer dizer nada e parece um engodo. Se a Anvisa quiser verificar as subdoses de substâncias na grande maioria de genéricos e similares, contastará uma realidade explosiva. A Agência sabe disso.

    Curtir

  4. Genérico só serve pra Aspirina, Dipirona e nada mais ! Vai lá numa farmacinha beeeeem de bairro e converse com o dono do estabelecimento. Eu não confio em genéricos.

    Curtir

  5. Não confio nesse “Laboratório Teuto Brasileiro S/A. ” n faço uso de remedios para controle de pressão, mas esse não , penso que é como tomar PLACEBO

    Curtir

  6. Deveria interditar a teuto de uma vez,vender um produto que não funciona,está ANVISA já era,virou cabide do PT.

    Curtir

  7. Paulo Roberto Taveira

    ” Pelo o laudo”; do Goiás…a notícia é grave, mas …tinha alguém alfabetizado aí pra nos poupar de coisas como estas?

    Curtir

  8. Carlos Roberto Batista

    Tenho medo e duvidas sobre genéricos de qualquer laboratório…acho essa Anvisa muito fraca na fiscalização…

    Curtir