Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Ansiedade: 15 minutos de ‘solidão’ por dia ajudam a controlá-la

Segundo um novo estudo, um breve período de isolamento pode ajudar a resgatar a calma e a lidar com as emoções negativas

Passar 15 minutos do dia sozinho pode fazer toda a diferença no que diz respeito a reduzir a ansiedade. De acordo com um novo estudo publicado no periódico científico Personality and Social Psychology, o isolamento momentâneo pode deixar as pessoas mais calmas, diminuindo os níveis de stress e ansiedade, seja em contemplação silenciosa ou dedicando-se a leitura de um livro.

Veja também

Controle das emoções

Para evitar o sentimento negativo da solidão, principalmente depois dos 15 minutos de isolamento, o ideal é pensar sempre em coisas positivas. Segundo os pesquisadores da Universidade de Rochester, nos Estados Unidos, tomar um tempo para si pode ajudar a lidar com as emoções e, até mesmo, alcançar a tão desejada paz interior.

“As pessoas podem usar a solidão para regular seus estados afetivos, procurando acalmar-se após um período de excitação, de um episódio de raiva ou para ajudar na concentração”, disse Thuy-vy Nguyen, líder da equipe de pesquisa.

A pesquisa

Para chegarem a essa conclusão, os pesquisadores fizeram três experimentos. No primeiro, 114 pessoas tiveram que ficar completamente sozinhas por 15 minutos. Nesse período, as atividades emocionais dos participantes foram bem menores do que comparado a 15 minutos de conversa. Essas pessoas também mostraram menos tendência a emoções negativas, como irritabilidade, angústia e nervosismo.

Em um segundo teste, 108 voluntários ficaram mais calmos e relaxados após passarem 15 minutos imersos nos próprios pensamentos ou em alguma leitura. Por outro lado, depois de 15 minutos nesse estado, a tendência começou a diminuir, deixando as pessoas solitárias – daí a importância dos pensamentos positivos.

No último experimento, os cientistas recrutaram 173 pessoas que passaram 15 minutos sozinhas por dia durante uma semana. Para fins de comparação, na semana anterior eles não passaram o mesmo período de tempo sozinhos (nem mais do que isso). Em ambos os casos, eles registraram em um diário o que fizeram e como se sentiram.

Melhora da ansiedade

Dois terços dos participantes escolheram ficar apenas em silêncio, planejando o que fazer no fim de semana, por exemplo. Já um em cada sete decidiram não fazer nada, apenas focar na respiração e nos objetos ao redor. Segundo os pesquisadores, esse tempo sozinho pode reduzir os estados da ansiedade, de euforia ou de preocupação excessiva, assim como pode elevar estados positivos, como o relaxamento.

Veja também

“Embora alguns normalmente não desejem diminuir um efeito de euforia, há momentos em a excitação excessiva nos sobrecarrega, de modo que a redução dessa sensação pode ser adequada e agradável”, disseram os pesquisadores.